Tecnologia e metaverso entram na Expovale+Construmóbil

VITRINE REGIONAL

Tecnologia e metaverso entram na Expovale+Construmóbil

A transformação provocada pela imersão digital ganham destaque na feira. Espaço Pro_Move aborda como a experiências virtuais interferem na vida, nas relações entre as pessoas e nos negócios

Por

Atualizado sexta-feira,
18 de Novembro de 2022 às 08:42

Tecnologia e metaverso entram na Expovale+Construmóbil
Palestra no Espaço SebraeX detalhou como o metaverso congrega diferentes tecnologias e cria um novo ambiente digital para relacionamento das pessoas, seja para entretenimento ou para trabalho. Crédito: Filipe Faleiro
Lajeado
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Possibilidades quase ilimitadas, as necessidades em termos de formação profissional e o caminho para tornar as tecnologias interligadas ao metaverso em oportunidade de renda. Esses foram alguns assuntos presentes na programação de ontem na Expovale+Construmóvel.

Depois da folga na quarta, a feira retornou ontem com destaques voltados à comunicação, pesquisa e o papel da universidade frente às demandas da comunidade. No espaço Pro_Move, o Sebrae dedicou o dia para tratar da revolução provocada pela imersão digital.

“Fazemos uma provocação com intuito de aproximar as pessoas que visitam a feira sobre o mundo virtual e como ele fará cada vez mais parte da nossa vida”, destaca a gestora de Inovação do Sebrae, Cláudia Kuhn. As restrições impostas pela pandemia em 2020 e 21 aceleraram o processo de adoção das novas tecnologias de informação e comunicação. Abriu-se também um novo mercado às empresas, diz Cláudia.

O conceito do metaverso está muito presente nos ambientes de jogos eletrônicos conectados à internet. Foi desta interlocução entre os membros das plataformas de entretenimento que se estabeleceu os princípios desse novo ambiente virtual. “Há muitas oportunidades e também dúvidas.

Nosso propósito é tornar esse tema mais presente e contribuir para que haja mais conhecimento”, frisa a gerente do Sebrae no Vale do Taquari, Liane Klein. Para ela, há um processo de adaptação em curso. “Vimos muitas empresas criando estratégias para o meio digital. Já existem grandes marcas vendendo pelo metaverso. É uma ferramenta que vem para ficar”, avalia.

A programação da Expovale+Construmóbil vai até este domingo. A feira é uma realização da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil) e do governo municipal de Lajeado com patrocínio ouro de Lojas Benoit, BrasRede, Cooperativa Certel, Bebidas Fruki, Grupo Imec, Mondial Caminhões e Sicredi Integração RS/MG. Os patrocinadores prata são Florestal Alimentos, Girando Sol e com apoio da Unimed VTRP.


Crédito: Filipe Faleiro

ENTREVISTA • José Rodolfo Masiero, palestrante e gerente de Inovação da DBServer

“O futuro já chegou. Agora temos de distribuí-lo”

Palestrante do Espaço SebraeX, dentro do estande Pro_Move, Masiero acredita que a principal qualidade para os futuros profissionais está na capacidade de aprender. Mais do que conhecimento técnico, ter condições de se inteirar sobre as ferramentas tecnológicas e aplicá-las no dia a dia podem ser diferenciais para a sobrevivência no mercado.

A Hora – Como é possível conceituar o metaverso?

José Rodolfo Masiero – É uma nova forma de se relacionar, em todas as esferas da vida, na saúde, nas compras, no convívio, no compartilhamento com outras pessoas. Tudo por meio de diversos aparatos digitais. O metaverso é um local de convergência tecnológica, com uma nova interface para que as pessoas estejam conectadas.

– Pelo mundo, grandes corporações iniciam estratégias para estar presentes nesse novo ambiente. Quais as oportunidades e em que estágio as empresas gaúchas e do Vale do Taquari estão?

Masiero – As possibilidades são amplas. É possível entrar em uma loja, ir no mercado, estar com pessoas em uma sala que imita as dependências da empresa. Para tudo, existe um período de adaptação. Algumas tecnologias que estamos falando aqui já estão presentes há anos. Algumas perduram, outras perdem espaço. Tudo vai depender da necessidade das pessoas. Um aplicativo de transporte, por exemplo, chegou usando diversas tecnologias ao mesmo tempo, a localização, as mensagens, e ofereceu um serviço que todos precisam. O mesmo vai ser com o metaverso. Vão sobreviver aqueles que se mostrarem essenciais.

– Nos processos produtivos, a automação nas fábricas, a partir do que se convencionou chamar de Indústria 4.0, trouxe preocupações. Seria a substituição das pessoas por máquinas. Anos se passaram e a inteligência humana permanece importante. Em cima disso, o Japão criou o conceito de Sociedade 5.0, sustentada na ideia de que a humanidade precisa estar acima, pois é ela a responsável pela tecnologia. Como o metaverso se interliga com esses pontos? Existe relação entre esses temas?

Masiero – São temas que se complementam. Ideias interligadas que fazem parte de um contexto geral. Ao mesmo tempo que hoje é possível controlar uma máquina em qualquer lugar do mundo, também se depende da inteligência humana para que esse processo dê certo. O metaverso é a convergência de todas as tecnologias.

Vamos imaginar a história do computador. Na década de 70, era pesado, caríssimo, acessível apenas para grandes universidades ou órgãos governamentais. A manufatura o transformou no smartphone que carregamos hoje. É assim que acontece com as ferramentas tecnológicas. Hoje o metaverso parece distante, mas o futuro já chegou. Agora temos de distribuí-lo.

– E para o trabalhador. Como as pessoas se tornarão essenciais neste mundo digital?

Masiero – A tecnologia é habilitadora. Ela entra na vida das pessoas para facilitar. Aos poucos é entendida e se torna essencial. No mundo do trabalho, mais do que o conhecimento técnico, aquilo que chamamos de hard skills, o fundamental será capacidade de adaptação, o soft skills. A vontade de sempre aprender, de ter curiosidade, de buscar soluções mais inovadoras.


Expovale abriu às 14h de ontem com excursões de alunos de escolas da região e com crianças atendidas por entidades assistenciais. Crédito: Filipe Faleiro

AGENDE-SE

Hoje o Parque do Imigrante abre às 14h. Confira a programação:

Dia do MEI

Microempreendedores Individuais – Agentes do desenvolvimento

14h, no estande Pro_Move, no espaço SebraeX;

Baile da terceira idade com Musical Star e Vivandeiros da Alegria a partir das 14h, no Pavilhão de Shows.

Painel Turismo

Relações de operações: agentes de viagens x meios de hospedagem

16h, no auditório

Empregabilidade no novo normal

18h, no estande Pro_Move, espaço SebraeX

Pro_move TIC – Profissões do futuro

19h30min, no estande Pro_Move, espaço SebraeX

Reflexões para um mundo em mudança: Tendências em educação, saúde e o mundo do trabalho

19h30min, no Auditório

Conecte-se com os clientes

20h, Lounge Mostra Arquitetura & Design

Diego Rodrigues e Grupo

20h, no Pavilhão de Shows

Os Monarcas

22h, no Pavilhão de Shows

Acompanhe
nossas
redes sociais