Tomasi Logística é realização de um sonho e se tornou referência no setor

Lajeado Empreendedora

Tomasi Logística é realização de um sonho e se tornou referência no setor

Criada por Germano Tomasi, em 1990, empresa é fruto de uma jornada de trabalho, resiliência e oportunidades aproveitadas

Por

Atualizado segunda-feira,
21 de Novembro de 2022 às 09:41

Tomasi Logística é realização de um sonho e se tornou referência no setor
Germano Tomasi iniciou a empresa de transportes ao lado esposa Edi e hoje tem ao lado os filhos, Rodrigo e Diego. (Foto: J. J. Silva)
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

O sonho de empreender é um motor que move vidas. E não importa quanto tempo passe, quando essa ideia se consolida, todos os caminhos levam para sua realização. Este é o caso da Tomasi Logística, que há 32 anos é uma das referências no segmento de transporte no Vale do Taquari e começou com o sonho do jovem Germano Tomasi, quando tudo que ele queria era se tornar um motorista de caminhão.

Natural de Progresso, Germano cresceu na cidade, trabalhou com os pais e aos 18 anos se mudou para Lajeado, quando conseguiu seu primeiro emprego no Grupo Imec, descarregando produtos para abastecer as lojas. Não demorou para que recebesse a oportunidade com que sempre sonhou: dirigir um caminhão. “No primeiro dia que eu fui trabalhar, bati a caminhonete no fusca do padre. Fui fazer a volta e a roda trancou. O padre queria me matar, mas meu gestor viu que não foi um erro da minha parte”, lembra aos risos.

Após isso, atuou por dez anos em uma empresa de Cruzeiro do Sul. Quando essa companhia fechou as portas, ele precisou se reinventar. A opção foi investir em outro negócio que ele também dominava. “Apareceu a oportunidade de comprar uma lancheria na entrada de Bom Retiro. Eu sabia como eram os gostos do pessoal que trabalhava na estrada. Os amigos diziam que eu ia quebrar, mas aquela lancheria foi um sucesso”, lembra.

Não demorou para que Germano conseguisse reunir condições de comprar seu primeiro caminhão. Ele conseguiu fechar um acordo com a Fruki para transportar os primeiros lotes das garrafas pet para Foz do Iguaçu, no Paraná. Em três meses, ele comprou seu segundo caminhão e o negócio não parou mais de crescer. “Logo tive que contratar motoristas, porque eu não conseguia fazer tantas viagens ao mesmo tempo. Tive que parar de viajar pra começar a administrar”, conta.

Nesse processo, foi essencial o envolvimento de dona Edi, sua esposa. Professora de Literatura, ela deixou o trabalho nas escolas para se dedicar à empresa. Enquanto Germano corria atrás de fretes, ela cobrava os clientes e administrava o negócio. Não demorou para que os filhos,  Diego e Rodrigo, entrassem no processo, ainda nas férias escolares acompanhando entregas dentro do estado.

No ano de 2000, mantendo uma unidade em Lajeado, a sede da empresa se mudou para Estrela, movimento essencial para a ampliação do negócio. Hoje, a empresa se prepara para inaugurar sua nova sede, no Centro Comercial 300, em Lajeado. “Quando tu quer fazer alguma coisa, tem que sempre pensar que vai dar certo. Meu sonho era ter caminhão. Agora tenho mais de 300. O sonho está realizado”, conclui Germano, um grande exemplo de como Lajeado é uma terra fértil para a realização de sonhos.

Assista ao vídeo exclusivo:

Acompanhe
nossas
redes sociais