Sede da Vovolândia vai a leilão em Estrela

patrimônio penhorado

Sede da Vovolândia vai a leilão em Estrela

Entidade que cuida de idosos tem dívida de mais de R$ 3 milhões

Por

Sede da Vovolândia vai a leilão em Estrela
Foto: Divulgação
Estrela
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A Fundação Vovolândia São Pedro, no bairro Cristo Rei, em Estrela, teve seu patrimônio penhorado pela Receita Federal. O leilão da sede da entidade, que ocorre na próxima terça-feira, 27, é motivado por uma dívida que passa dos R$ 3 milhões. A instituição, inaugurada em novembro de 1995, atende a 43 idosos e tem 43 funcionários.

O leilão será da área de terras localizada na rua Júlio de Castilhos, de 20 mil m², e do prédio construído, de 2,6 mil m² – a totalidade do imóvel está avaliada em R$ 15 milhões. O processo está sob responsabilidade do juiz Rafael Castegnaro Trevisan, da 1ª Vara Federal de Passo Fundo. As execuções da Justiça Federal de Lajeado estão fora da região devido a uma reorganização do órgão.

Foto: Reprodução

A dívida se refere a 12 processos envolvendo a Instituição de Longa Permanência de Idosos (ILPI), que totaliza o montante milionário. A entidade ainda tentou suspender o leilão com uma liminar, que foi indeferida pelo desembargador.

A administração do asilo emitiu nota onde afirma ter conhecimento da situação e que o jurídico trabalha em busca de uma solução. “Isso diz respeito a uma dívida muito antiga da instituição perante a Receita Federal e infelizmente a nossa condição financeira não permite fazermos algo de imediato. Estamos seguindo a nossa estratégia e qualquer novidade estaremos informando à toda comunidade da Vovolândia”, diz o comunicado.

Outro prédio a venda

Na mesma rodada de leilões estará a sede da Sociedade Rio Branco, no bairro Oriental. A exemplo da Vovolândia, o prédio localizado na esquina da avenida Rio Branco com a rua Balduíno Pedro Vier também será leiloado por dívidas fiscais, de cerca de R$ 150 mil. O imóvel está avaliado em R$ 2,3 milhões e a dinâmica de lances é idêntica à do asilo.

Ouça a reportagem

 

Acompanhe
nossas
redes sociais