Escritor lajeadense organiza financiamento coletivo online

CULTURA

Escritor lajeadense organiza financiamento coletivo online

No valor de R$ 30,00 é possível retirar o livro em Porto Alegre ou Lajeado. Por R$ 45,00, é incluído o frete para todo o Brasil. O financiamento ocorre por meio da plataforma Catarse

Por

Escritor lajeadense organiza financiamento coletivo online
Augusto Darde escritor. Crédito: Arquivo Pessoal
Lajeado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O professor de francês e literatura e escritor Augusto Darde se prepara para lançar o seu quarto livro, que também é uma estreia no mundo dos romances. Depois de “As bergamotas começaram”, de 2014, “Pequenos poemas na prosa”, de 2015, e “Ali onde a nuvem começa”, de 2018, chegou a vez do “Um Delacroix em Porto Alegre”.

Crédito: Divulgação

As duas primeiras obras foram publicadas de forma independente, sem editoras. O último livro saiu pelo Modelo de Nuvem, da editora Belas Letras, e a próxima publicação será pela editora Libélula, de Lajeado. Para isso, ele promove agora uma campanha coletiva pela plataforma Catarse.

“Apesar do comprometimento, cada palavra que escrevi foi um ato de liberdade”

Augusto Darde, escritor do livro Um Delacroix em Porto Alegre

Como nasceu a sua relação com a literatura?

– Na adolescência, eu admirava pessoas inteligentes. Então, comecei a ler literatura para tentar ter algum assunto com elas, me aproximar dessas pessoas. Acho que é muito assim, a gente busca uma identidade, quer se encaixar em algum lugar, e a literatura me ajudou muito com isso. Não sei se fiquei inteligente, mas isso não importa. O que importa é que acabei ganhando essa ótima companhia, o hábito de ler.

Sobre o que trata o seu livro novo?

– Ele conta a história de Francisco, um lajeadense estudante de doutorado na UFRGS que mora em Porto Alegre e pesquisa os textos do poeta Charles Baudelaire sobre o pintor Eugène Delacroix. Quando volta de uma estadia em Paris, fica sabendo que existe um quadro de Delacroix na casa de alguém em Porto Alegre.

Então sai em busca do “Delacroix em Porto Alegre”. Na verdade, ele chega a ir até Lajeado para procurar o quadro, pois lhe informam que há um grande empresário colecionador de arte na cidade. Será que o Delacroix, afinal, se esconde no Vale do Taquari?

Como foi escrever o seu primeiro romance?

-Redigir o romance foi um processo de maturidade na minha escrita. Maturidade no sentido de manter um compromisso com personagem, história, coesão e coerência interna. É um relacionamento duradouro. Eu só tinha escrito e publicado poesia, crônica e conto antes, e com esses gêneros não são necessárias uma relação tão duradoura, uma fidelidade tão genuína.

A extensão do texto muda a forma de se comprometer. Além disso, estudei muito. É preciso estudar bastante para escrever um romance. Mas foi tudo com prazer. Apesar do comprometimento, cada palavra que escrevi foi um ato de liberdade.

Como surgiu a ideia de fazer a campanha de financiamento coletivo para essa publicação?

-Antes de tudo, porque publicar é bem caro, principalmente os custos com papel, a impressão do livro. Até existem os editais de cultura (que são pouquíssimos no país, no estado, na cidade), a seleção de algumas editoras, o que pode ser bem demorado e acabar não dando certo. E eu queria publicar logo.

Talvez me falte esta maturidade ainda: conseguir esperar mais. Mas isso também pode fazer parte do meu processo criativo, lançar uma obra para iniciar outra. Não tem regra. Então, decidi pelo financiamento coletivo, que traz mais autonomia de tempo, com a redação do texto, além de um contato prévio com leitores e leitoras. Acho bem legal o processo, esse diálogo antes do lançamento.

Felizmente, no meio da elaboração da campanha, conseguimos uma parceria com a Livraria Kadernus, de Arroio do Meio, para impressão. Assim, pude diminuir o orçamento final da campanha e definir um preço promocional do livro: R$ 30,00 para retirada no lançamento (em Porto Alegre ou Lajeado), e R$ 45,00 com frete para todo o Brasil. Para adquirir a obra, basta acessar o site catarse.me/parispoa e escolher a recompensa desejada.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook

Acompanhe
nossas
redes sociais