Batalhão Ambiental monitora propriedades após ataque de onça em Travesseiro

FELINO EM Três Saltos Baixo

Batalhão Ambiental monitora propriedades após ataque de onça em Travesseiro

Possível presença de espécie em extinção preocupa moradores nas propriedades

Por

Atualizado sábado,
13 de Agosto de 2022 às 08:40

Batalhão Ambiental monitora propriedades após ataque de onça em Travesseiro
Egomar Gross ficou surpreso ao ver bovino morto em sua propriedade. Patram acredita que uma onça parda esteve no local. Crédito: Gabriel Santos
Travesseiro
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O possível ataque de uma onça parda (Puma) em uma propriedade de Três Saltos Baixo preocupa moradores no interior. Na manhã de quinta-feira, 11, um terneiro de um ano de idade, da raça Jersey/Angus foi encontrado morto na propriedade de Egomar Gross, 34.

As pegadas, mordidas, arranhões e lesões deixadas no bovino que estava amarrado em um galpão indicam o ataque do felino em extinção. Policiais militares do 1º Batalhão Ambiental de Estrela (Patram) estiveram no local. De acordo com o sargento e comandante Adilson Brum, a presença de cães soltos na propriedade dificultaram a identificação de maiores vestígios.

Orientações aos moradores foram passadas para evitar uma nova ocorrência. “A Patrulha Ambiental segue monitorando a área, a fim de conscientizar moradores e demais proprietários de pares naquela localidade”, destaca. Gross afirma ser a primeira vez que um felino ataca animais em Três Saltos Baixo.

O fato chamou atenção de moradores e deixou a comunidade preocupada. “Temos a propriedade muito próxima à mata nativa e isso pode ter atraído o animal. A preocupação é que um animal desse ataque as crianças”, comenta.

Essa é a segunda vez que um felino dessa espécie é avistado em Travesseiro. Em meados de 2007, moradores afirmavam ter visto uma onça parda na propriedade da família Kich. O animal teria atravessado o rio Forqueta e foi visto também em Picada Flor, interior de Marques de Souza, nas imediações do Camping do Sadol e na ferraria Henz. O fato nunca foi confirmado pelas autoridades ambientais, mas ainda hoje a história ocupa rodas de conversas nos municípios.

Fato curioso

O ataque chamou atenção do médico veterinário, João Henrique Zechlinski. Ele visitou a propriedade e acredita que uma onça parda passou pelo local em busca de alimento e descarta a possibilidade de cães terem atacado o bovino, pois as características apontam para um felino de grande porte.

Zechlinski afirma que propriedades próximas à mata nativa são atrativas, pois animais como onças descolam-se até 60 quilômetros em uma noite. Segundo ele, é muito comum avistar animais na região mais alta e distantes como Capitão, Nova Brescia e Putinga. “Seria interessante a instalação de câmeras em pontos estratégicos para identificar a presença destes animais”, sugere.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook

Acompanhe
nossas
redes sociais