MPF pede adiamento de júri do caso Becker

14 anos depois

MPF pede adiamento de júri do caso Becker

Início do julgamento é previsto para a próxima segunda-feira, 15

Por

Atualizado sexta-feira,
12 de Agosto de 2022 às 10:02

MPF pede adiamento de júri do caso Becker
Médico Marco Antonio Becker (Foto: Divulgação)
Estado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O Ministério Público Federal (MPF) busca suspender, junto à Justiça Federal, o julgamento que vai apurar as responsabilidades sobre o assassinato do médico Marco Antônio Becker, em 2008. O início do júri popular é previsto para a próxima segunda-feira, 15. Conforme a assessoria de imprensa da Justiça Federal, o pedido chegou na noite dessa quarta, 10.

LEIA TAMBÉM: “Caso Becker” perto do fim

Ainda segundo o órgão, a análise está sendo feita pelo juiz do caso, Roberto Schaan Ferreira, que deve definir até amanhã se mantém o júri ou acata a solicitação do MPF, que contesta uma das provas juntadas no processo.

Um dos principais suspeitos do homicídio, do então vice-presidente do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers), é o ex-prefeito de Roca Sales, o médico andrologista Bayard Ollé Fischer dos Santos. Ele foi eleito chefe do Executivo em 1996, pelo PTB. Antes disso, foi vice-prefeito.

Becker foi morto a tiros na noite de 4 de dezembro de 2008, após sair de um restaurante na Rua Ramiro Barcelos, em Porto Alegre. Bayard é acusado de ser o mandante do crime. Segundo a investigação, Becker teria sido responsável pela cassação do diploma de médico do acusado.

Bayard chegou a ser preso, mas está em liberdade desde abril de 2011, aguardando o julgamento. Nestes 14 anos, outras versões surgiram para o enigmático homicídio. Entre essas, a possível participação de ex-PM´s, que não teriam qualquer relação com o ex-prefeito de Roca Sales e os demais acusados.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook

Acompanhe
nossas
redes sociais