A força que vem da base

Futebol amador

A força que vem da base

Categoria aspirante é considera o futuro do futebol amador da região

Por

Atualizado sexta-feira,
12 de Agosto de 2022 às 07:42

A força que vem da base
Artilheiro nos últimos anos, João Felipe de Moura é a aposta da categoria titular do Estudiantes
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Futuro do futebol amador, o aspirante do Regional Aslivata vai reunir os principais jogadores sub-25 do Vale. Desde 2001, quando ocorreu a primeira edição, apenas dez times foram campeões. Nesta temporada, apenas dois detentores de título buscam uma nova taça.

Com uma escolinha de futebol, o Rui Barbosa, de Arroio do Meio, é uma delas. Apontado como uma das principais equipes do Regional, o time é tricampeão – 2000, 2004 e 2006. Neste ano, o time tenta apagar os fracassos recentes, quando perdeu as finais de 2017 e 18 para Rudibar e Ser São Cristóvão, respectivamente.

Técnico da equipe, Rafael Henrique Fröhlich, o “Miro”, destaca que o elenco deste ano manteve a base bicampeã consecutiva do municipal de Arroio do Meio. Dos 21 atletas inscritos na competição, quatro não jogaram no Rui Barbosa nos últimos anos e dois desceram da categoria titular, entre eles o meia e lateral-esquerdo Gustavo Trasel. “Vamos tentar alinhar a equipe na fase classificatória, depois no mata-mata é outro campeonato.”

Miro destaca que o fato do time ter uma escolinha ajuda na montagem do elenco. Cita o bom trabalho dos professores Nestor Scheibe e Júlio Immich na formação dos atletas. “Tentamos aproximar ainda mais os atletas que saem da escolinha com o clube, na medida do possível vamos usando eles.”

O treinador aponta que o futuro do futebol se passa pela categoria aspirante. “Além de formar atletas para os titulares, o aspirante é uma porta de entrada para clubes profissionais.”

Um desses exemplo é o zagueiro Kesley Mattes. Destaque do Aimoré na disputa do Brasileirão Série D, o atleta foi campeão aspirante, marcando gol na final diante do Rui Barbosa, em 2017.

Rui Barbosa chega embalado para o Regional após conquistar duas vezes seguida o municipal de Arroio do Meio – foto: Ezequiel Neitzke

Atual campeão busca o bi

Em 2019, o Estudiantes foi liderado pela trio João Moura, Nininho e Juninho. Os três foram os responsáveis direto pela conquista inédita do clube de Lajeado. Para esse ano, apenas Juninho deixou a equipe. Do time campeão, seis permaneceram. Por outro lado, atletas do União Santo André, derrotado na final se juntam ao grupo. “Acredito muito no nosso elenco. Montamos uma equipe para brigar por esse bicampeonato consecutivo”, destaca o treinador Franklin Althaus.

Ele ressalta que a edição deste ano será muito disputada pois a idade corte dos atletas aumentou. Em outros anos, o limite era de 23 anos. Nesta temporada será 25.

Althaus desabafa que o aspirante deveria ser olhado com mais atenção, pois são eles o futuro do futebol da região. “Pouco se fala do aspirante nos veículos de comunicação, não parece que o aspirante tem a missão de continuar a magia que é o nosso futebol amador.”

Base para o titular

Desde 2014, quando estreou na categoria aspirante, João Felipe de Moura, 24, brigou pela troféu artilheiro em quatro anos. Nos últimos dois, marcou 14 e 12 gols respectivamente, terminando em primeiro lugar na artilharia. Em 2016, ficou em quarto com nove gols, e em 2015 balançou as redes em dez oportunidades ficando em sexto lugar. Já no ano em que estreou, marcou quatro gols. No total são 49 vezes que balançou a rede.

Hoje é uma das apostas do Estudiantes na categoria titular. Com idade aspirante, está inscrito na categoria, mas deve jogar muito pouco entre os atletas de sua idade. Para ele, o aspirante ajudou na formação como atleta. “Consegui ganhar uma casca para poder aguentar o tranco que é jogar com os melhores da região.”

Algumas curiosidades

*Das 20 edições, apenas em oito não teve equipe de Lajeado na final. Isso aconteceu nos anos 2000, 2001, 2003, 2004, 2006, 2012, 2015 e 2017;

*Se nos titulares, o Brasil, de Marques de Souza conquistou três títulos consecutivos. No aspirante o maior campeão é o Ser São Cristóvão. Quatro, das cinco taças, foram conquistadas de forma seguida, nos anos de 2007, 2008, 2009 e 2010. O outro troféu foi em 2018. Ou seja, todas as finais em que chegou, conquistou.

* Outra equipe que disputou cinco finais foi o Rui Barbosa, de Arroio do Meio. Dessas, venceu três e perdeu duas.

* Em 2015, o Aimoré conquistou o título invicto. A equipe superou o Pinheiros na final.

Os campeões

Cinco títulos

Ser São Cristóvão (Lajeado) – 2007, 2008, 2009, 2010, 2018

Três títulos

Rui Barbosa (Rui Barbosa) – 2000, 2004, 2006
Nacional (Forquetinha) – 2002, 2005 e 2012

Dois títulos

União Campestre (Lajeado) – 2011 e 2016
União Carneiros (Lajeado) – 2013 e 2014

Um título

Floriano (Bom Retiro do Sul) – 2001
Juventude (Venâncio Aires) – 2003
Aimoré (Estrela) – 2015
Rudibar (Bom Retiro do Sul) – 2017
Estudiantes (Lajeado) – 2019

Acompanhe
nossas
redes sociais