Concessionária nega autorização para obra de novo acesso à BR, em Bom Retiro do Sul

via marginal

Concessionária nega autorização para obra de novo acesso à BR, em Bom Retiro do Sul

Executivo propôs investir e garantir mão de obra para criação de via marginal na BR-386. CCR ViaSul alega projeto fora dos parâmetros. Acidente com caminhão reforça solicitação do município

Por

Concessionária nega autorização para obra de novo acesso à BR, em Bom Retiro do Sul
Foto: Fernando Dias
Bom Retiro do Sul
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Uma carreta carregada com combustível tombou na manhã dessa quarta-feira, 3, no km 362 da BR-386, em Bom Retiro do Sul. O acidente causou vazamento de gasolina e óleo diesel e provocou bloqueio total da via. O motorista do veículo de transportes ficou levemente ferido.

LEIA TAMBÉM: Carreta de combustíveis tomba e causa vazamento na BR-386

A ocorrência reforçou um pedido antigo por parte do Executivo municipal sobre a construção de uma via de acesso entre os km 362 e 363 da rodovia federal. O prefeito Edmilson Busatto destaca que o tráfego é pesado no trecho que o acesso às propriedades às margens da estrada é perigoso.

Solicitação à CCR ViaSul

Uma reunião para verificar a viabilidade da construção da via marginal ocorreu com o Executivo e representantes da CCR ViaSul nessa segunda-feira, 1°. No entanto, o pedido não foi autorizado pela concessionária.

O prefeito Edmilson Busatto destaca que o acesso é importante para o desenvolvimento de Bom Retiro do Sul, visto a crescente instalação de empresas às margens da via. Para apresentar o projeto, o Executivo elaborou um estudo de tráfego.

Na proposta, a administração municipal se propõe a executar as obras e garantir os recursos. “Nós só queremos a autorização. Não podemos esperar até o ano 15 da concessão para ter melhorias nas nossas proximidades. Buscamos há mais de um ano a adequação e a aprovação do projeto”, aponta o prefeito.

O chefe de gabinete do gestor municipal, Leonardo Martins, ressalta o risco de acidentes no acesso às propriedades do trecho. “O município se sente prejudicado em vista de outros municípios. Temos neste trecho grande movimento e é um risco acessar esses locais”, afirma.

Posição da concessionária

A CCR ViaSul explica que o contrato de concessão não prevê a construção de vias marginais no trecho solicitado. Eles também destacam que as intervenções devem ser autorizadas pela área técnica da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), bem como seguir as diretrizes estabelecidas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

A concessionária argumenta que o projeto apresentado pelo Executivo municipal não atende às exigências solicitadas e a equipe foi orientada em como proceder. Eles aguardam as alterações no plano para que possa ser feita nova avaliação.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook