Encontro da família Eckert resgata história dos primeiros colonizadores

MEMÓRIA PRESERVADA

Encontro da família Eckert resgata história dos primeiros colonizadores

Descendentes se reúnem neste sábado na sede esportiva em São Rafael. Evento resgata a história de uma das primeiras famílias que colonizaram a região

Por

Encontro da família Eckert resgata história dos primeiros colonizadores
Normélio Eckert é um dos organizadores do evento e prepara o resgate histórico da família. Crédito: Gabriel Santos
Cruzeiro do Sul
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A Sociedade Esportiva São Rafael foi o local escolhido para o 5º Encontro de descendentes da família Eckert. O evento ocorre neste sábado, 6, com missa, apresentação histórica, almoço, entrega de lembranças e danças das invernadas artísticas do Grupo Chama no Pé.

Normélio David Eckert integra a comissão organizadora da festa. Segundo ele o objetivo é de resgatar as origens da família, uma das primeiras colonizadoras de São Rafael que outora foi conhecida como Eckert’s Picade e proporcionar momentos de homenagens e valorização da trajetória da família vinda da Alemanha.

A expectativa é de reunir até 300 pessoas, vindas de regiões do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Normélio também é responsável por guardar registros históricos da família. Uma exposição com fotos e recortes será montada no salão para visualização.

Os pioneiros da família no Brasil foram Jakob Eckert e Margaretha Sattler que embarcaram no porto de Bremem na Alemanha em 22 de maio de 1826 com cinco filhos até a colônia de São Leopoldo, na Picada Bom Jardim, estabelecendo-se onde hoje localiza-se o município de Ivoti.

Philipp Eckert e Maria Krewer, pioneiros da colonização em São Rafael, Cruzeiro do Sul. Na foto as quatro filhas: Carolina, Filipina, Josefina e Maria, casadas respectivamente com Jakob Weiler, Reinaldo Arenhart, Adolfo Ely e João Thomas., Crédito: Acervo familiar

Grande parte da família deixou o Vale do Cai em 1850 na busca por novas terras no Vale do Taquari. Muitos escolheram áreas em Estrela, Lajeado, Santa Clara do Sul e Cruzeiro do Sul. Um dos filhos era Georg Eckert permaneceu por várias semanas no Rio de Janeiro, em preparativos para a guerra.

Ele lutou na Guerra Cisplatina, na Batalha do Passo do Rosário, em Rosário do Sul-RS, integrou a 6ª Companhia do 27º Batalhão de Caçadores e ao final do conflito fixou residência em Bom Jardim.

A família no Brasil

A vinda da família no Brasil foi motivada por dificuldades econômicas causadas pelas guerras napoleônicas na Europa no início do século 19, aliada ao oportuno estímulo à imigração articulado pela Dona Leopoldina, filha do imperador Francisco I da Áustria.

Jacob Eckert e Margaretha Sattler, saíram da Alemanha e chegaram ao Rio de janeiro. Um dos filhos Georg Eckert ingressou como soldado no 27º Batalhão de Caçadores do Exército Imperial e dessa forma chegou em Porto Alegrem no Rio Grande do Sul.

Com o passar dos anos firmou se em residência onde hoje é Ivoti e casou-se em 1829 com Margaretha Kuns. No Vale do Taquari a família foi importante da formação da Comunidade de São Rafael na fundação da Comunidade Católica Santo Antônio em 25 de abril de 1876.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook