A maior ciclovia intermunicipal  do Brasil

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

A maior ciclovia intermunicipal do Brasil

Por

O governo de São Paulo anunciou a construção da “maior ciclovia intermunicipal do Brasil”. Batizada de Ciclovia dos Bandeirantes, a pista para ciclistas terá extensão de 57 quilômetros e seguirá o mesmo percurso de um trecho da tradicional Rodovia dos Bandeirantes. Inicia na capital e vai até a cidade de Itupeva.

A intenção principal é oferecer um meio de transporte mais sustentável àqueles que precisam ir de um município a outro da região metropolitana para trabalhar. Mas o espaço servirá, também, para o turismo e o lazer. E o mais interessante: em breve o Vale do Taquari poderá reivindicar o título criado e antecipado pelos paulistas.

Crédito: Divulgação

Ainda sobre o projeto em SP, a proposta é garantir pontos de apoio para os ciclistas e passarelas para cruzar a estrada. Segundo o governo estadual, a previsão é de que a ciclovia intermunicipal esteja totalmente pronta até setembro de 2023, com um investimento de quase R$ 220 milhões. O dinheiro, no entanto, não sairá dos cofres públicos.

De acordo com o Executivo do Estado, 100% da obra será custeada pela concessionária CCR Autoban, que atualmente é responsável por manter a rodovia dos Bandeirantes. Por aqui, os recursos serão aportados pelo governo estadual, com contrapartida dos municípios.

Mas vamos ao ponto principal deste artigo. A ciclovia projetada para interligar Estrela, Colinas e Imigrante ocupará um trajeto de aproximadamente 30 quilômetros, e deve custar pouco mais de R$ 11 milhões. Paralelo ao empreendimento, o Executivo de Roca Sales anuncia a intenção de construir uma ciclovia na ERS-129, entre a divisa com Colinas e o centro da cidade, em um trecho de 7,1 quilômetros.

O governo de Bom Retiro do Sul também já avisou que pretende apostar em uma ciclofaixa entre a barragem e a divisa com Estrela, na localidade de Arroio do Ouro, em um trajeto que pode chegar a 10 quilômetros.Com estes três movimentos, a nossa ciclovia intermunicipal já estaria muito próxima dos 50 quilômetros de extensão. Pois bem. O município de Lajeado também já ventilou o interesse de se conectar de alguma forma com a pista dos ciclistas.

Além disso, há projeção de incluir cerca de 10 quilômetros de ciclovias no edital de concessão das rodovias estaduais, no trecho entre Lajeado e Arroio do Meio. Ou seja, é possível afirmar que a futura ciclovia do Vale do Taquari, se concretizada a pleno, será a maior do Brasil. Sendo assim, teremos um importante produto turístico para vender ainda mais a nossa região. E todos ganham.


Energia veicular

A Certel não para de inovar. Ontem foi inaugurada a primeira estação de recarga energética veicular em Lajeado (já existe uma em Teutônia). O ponto está na Av. Benjamin Constant, no Montanha. O novo eletroposto visa antecipar tendências e incentivar a adoção de energia limpa. O abastecimento é gratuito.

LEIA MAIS:  Certel Energia inaugura estação de recarga veicular em Lajeado

Hoje o Vale do Taquari possui 232 veículos híbridos movidos a energia elétrica (eram apenas 8 em 2015). Destes, 123 estão registrados em Lajeado, cidade que ocupa a 7ª maior frota destes veículos em todo o Rio Grande do Sul. Ou seja, é um mercado em ampla expansão.

Crédito: Fabiano Querotti


Cisne Branco já é sucesso

Após três dias de vendas, 680 ingressos para os passeios do Cisne Branco no Rio Taquari foram comercializados. Até o fim da tarde de ontem, entre vendas e reservas, eram mais de 1,3 mil acessos já comprometidos.

O barco vem a Lajeado em novembro, nos dias 12, 13, 14 e 15, durante a edição conjunta da Expovale + Construmóbil 2022. Serão seis passeios diários, com embarque no Porto dos Bruder, na Rua Osvaldo Aranha.


Um Delacroix em Porto Alegre

Escritor lajeadense e professor de Língua Francesa, Augusto Darde prepara o lançamento da nova obra literária. É o primeiro romance. “Um Delacroix em Porto Alegre”. Para isso, ele criou uma vaquinha virtual para angariar recursos à publicação, que será lançada pela Editora Libélula.

Crédito: Divulgação

 

As contribuições ocorrem por meio da plataforma Catarse (o link é catarse.me/parispoa), com preços promocionais para a aquisição do livro, e que podem garantir uma dedicatória e até o nome grifado na própria edição. A meta do artista é arrecadar R$ 4 mil. E ainda restam 37 dias para você ajudar!

 


TIRO CURTO

• Conforme anunciamos em março, neste espaço, o ex-vereador Paulo Tori é candidato a deputado federal pelo Avante. A última participação dele na vida pública foi como candidato a vice-prefeito na chapa com Márcia Scherer, em uma chapa pura do MDB de Lajeado.

• Os vagões do Trem dos Vales chegaram ontem à região. E o primeiro passeio ocorre no sábado.

• Ontem a Alivat promoveu o 55º Colóquio Literário. O evento ocorreu no Teatro do Sesc e serviu, também, para a posse do escritor Silvio Farias como o novo Acadêmico da entidade.

• O problema da falta de PPCI na Rua Coberta de Arroio do Meio já é fato do passado.

• Na quarta-feira, agentes do Pro_Move Lajeado apresentaram o movimento de inovação na Associação Nacional das Cidades Inteligentes, Tecnológicas e Inovadoras (Anciti), durante evento realizado em Porto Alegre.

• A publicação de informações referentes às sessões legislativas nos sites das principais Câmaras de Vereadores do Vale do Taquari já foi mais ágil. E a qualidade nas transmissões, também.

• Candidato a governador pelo PL, Onyx Lorenzoni quer um vice do União Brasil.

• O PTB gaúcho está de luto com a morte do presidente estadual da sigla e ex-deputado federal Edir Oliveira.

• Ex-governador a agora candidato à reeleição, Eduardo Leite (PSDB) deve confirmar presença na reunião-almoço da Acil. A data da sabatina deve ser confirmada nesta semana. Luís Carlos Heinze (PP) e Onyx Lorenzoni (PL) já confirmaram presença nos dias 11 e 23 de agosto. Edegar Pretto (PT) não será convidado.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook