Sicredi distribui R$ 940 mil para entidades

Fundo Social/Filantrópico

Sicredi distribui R$ 940 mil para entidades

Evento na noite desta terça-feira, 2, marcou a destinação de recursos para 112 projetos sociais

Por

Atualizado terça-feira,
02 de Agosto de 2022 às 20:02

Sicredi distribui R$ 940 mil para entidades
Presidente da Cooperativa, Adilson Metz destacou o trabalho conduzido pelas entidades beneficiadas. Crédito: Thiago Maurique
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O Sicredi Integração RS/MG promoveu na noite de ontem a entrega simbólica do Fundo Social/Filantrópico 2022. Ao todo R$ 940 mil foram distribuídos para 112 projetos sociais de entidades associadas às 20 agências da cooperativa.

Uma das entidades contempladas foi o Hospital de Marques de Souza. De acordo com o presidente da instituição, Marco Aurélio Lima Trindade, a parceria com a cooperativa de crédito resultará na atualização da sala de emergência do hospital. Segundo ele, nos últimos seis anos, o fundo resultou em diferentes investimentos, como a reforma da cozinha e da sala de raio x.  “É uma parceria que deu certo.”

Administrador da Central, clínica de recuperação de usuários de drogas e álcool com sede em Lajeado, Ademir Becker afirma que a entidade chega ao quinto ano seguido como uma das contempladas com recursos do fundo filantrópico. “Esse ano o valor será utilizado para compra de colchões e lençóis de cama, muito necessários para o bem estar dos nossos pacientes.”

Segundo ele, nos anos anteriores, a Central realizou pinturas nos refeitórios, auditório, salas de grupo e acolhimento, além do posto de enfermagem, com recursos da cooperativa. “A Sicredi também financiou 100% da instalação de energia solar e do veiculo que usamos para deslocamento. A cooperativa é uma grande parceira da Central.”

De acordo com o presidente da cooperativa, Adilson Metz, o Fundo Filantrópico/Social faz parte do propósito da Sicredi Integração RS/MG, de proporcionar melhor qualidade de vida nas comunidades onde atua. Segundo ele, uma cooperativa precisa ser sustentável economicamente, gerar resultado, distribuir sobras e continuar investindo para garantir o crescimento constante, mas nada disso faria sentido sem preocupação social.

“Destinamos 2% dos resultados em projetos sociais e com isso fazemos jus ao propósito de, juntos, construir uma sociedade mais próspera”, afirma. Conforme Metz, as entidades beneficiadas são geridas, em sua maioria, por voluntários que também contribuem para a construção de uma sociedade mais justa.

Projetos contemplados

Marques de Souza – 4

Boqueirão do Leão – 9

Santa Clara do Sul – 7

Lajeado Centro – 26

Mato Leitão – 5

Cruzeiro do Sul – 14

Lajeado São Cristóvão – 9

Travesseiro – 3

Progresso – 5

Lajeado Univates – 1

Canudos do Vale – 4

Lajeado Florestal – 4

Lajeado Conventos – 5

Forquetinha – 1

Sério – 5

Lajeado empresas – 2

Conselheiro Lafaiete (MG) – 2

Itabirito (MG) – 3

Ouro Preto (MG) – 1

Congonhas (MG) – 1


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook