Região fecha primeiro semestre com 3,8 mil novos postos de trabalho

Dados do Caged

Região fecha primeiro semestre com 3,8 mil novos postos de trabalho

Saldo positivo é o maior para o período desde 2010, quando foi de 5,2 mil. Dos 38 municípios, 32 tiveram mais admissões do que desligamentos no período

Por

Região fecha primeiro semestre com 3,8 mil novos postos de trabalho
Vale do Taquari
Dreams - Lateral vertical - Final vertical

A criação de novos postos de trabalho na região atingiu o melhor desempenho em mais de uma década no primeiro semestre. Nos seis meses do ano até agora, o saldo positivo na geração de empregos foi de 3.813, conforme dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O número registrado a partir do somatório dos 38 municípios da região superou os 3.239 novos postos de trabalho alcançados ano passado, até então a melhor marca desde 2010 para o período. Naquele ano, o saldo resultante das admissões e demissões ficou em 5,2 mil entre os meses de janeiro e junho.

Desde então, somente em 2020 o Vale do Taquari fechou o primeiro semestre com saldo negativo na geração de emprego e interrompeu uma sequência de dois anos de crescimento. Isso ocorreu sobretudo pela crise decorrente da pandemia de covid-19 e o fechamento de empresas nas mais variadas áreas como forma de conter o avanço da doença.

Maioria com saldo positivo

Entre as 38 cidades do Vale do Taquari, apenas seis fecharam o semestre com saldo negativo. Nas demais, houve mais admissões do que demissões. Em números absolutos, Lajeado lidera o ranking regional, com 1.153 novos postos de trabalho, seguido por Teutônia (433), Arroio do Meio (416), Estrela (346) e Bom Retiro do Sul (201).

Em números proporcionais, a maior diferença entre contratações e desligamentos ocorre em Mato Leitão, com 11,6%, seguido por Poço das Antas e Imigrante, ambos com 10,2%. Fecharam o semestre com saldo negativo Colinas, Coqueiro Baixo, Doutor Ricardo, Fazenda Vilanova, Forquetinha e Vespasiano Corrêa.

Atração de investimentos

Para o prefeito de Mato Leitão, Carlos Bohn, o momento é perceptível no município. Seja por empresas em expansão ou novos negócios, a busca por profissionais é constante. E isso se reflete no saldo de novos postos de trabalho. “Está bem claro. Constantemente vemos anúncio de vagas. Estamos em uma crescente”, avalia.

Um dos pontos destacados por Bohn é o distrito industrial, que vive fase de expansão. Já são quatro empresas instaladas e a quinta deve se instalar em breve. “O mercado está bem aquecido e variado. E temos uma localização estratégica, próxima de rodovias importantíssimas. Isso faz com que algumas empresas optem por se instalar em nosso município”.

No país

O primeiro semestre no país também foi positivo na geração de empregos. Foram criados 1,3 milhão de novas vagas no mercado de trabalho no período, fruto de 11,6 milhões de admissões e 10,2 milhões de desligamentos. O setor de maior destaque foi o de serviços, responsável por 788,4 mil destes novos postos. Na sequência, aparece a indústria, com 215,8 mil, e a construção civil, com 184,7 mil.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook