Produtor tem interesse em viciar o consumidor, diz Cláudio Klein

CIGARRO ELETRÔNICO

Produtor tem interesse em viciar o consumidor, diz Cláudio Klein

A nicotina está presente na maioria das essências, alerta o médico pneumologista

Por

Produtor tem interesse em viciar o consumidor, diz Cláudio Klein
Médico pneumologista Cláudio Klein, secretário de Saúde de Lajeado (Foto: Rodrigo Gallas)
Lajeado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O produtor de cigarros eletrônicos tem interesse em viciar o consumidor, diz o secretário de Saúde de Lajeado, Cláudio Klein, em entrevista ao programa O Vale em Pauta, da Rádio A Hora 102.9, na manhã desta quarta-feira, 27. De vários formatos, cores e desenhos. Com sabores variados, possibilidade de trocar e aumentar a potência da bateria. Os cigarros eletrônicos ou “vapes”, como são conhecidos, estão na moda principalmente entre os jovens. Conforme Klein, a nicotina, ou até mesmo a maconha, está presente na maioria das essências, alerta.

LEIA TAMBÉM: Vigilância Sanitária realiza ação contra comércio irregular de cigarros eletrônicos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu no início do mês de julho manter a proibição de importação, propaganda e venda de cigarros eletrônicos no Brasil. A restrição começou em 2009, mas a comercialização continua ocorrendo de forma ilegal no país.

O que se sabe a curto prazo, conforme Klein, é referente a doenças agudas, como a Evali — lesão pulmonar associada ao uso de cigarro eletrônico. A enfermidade foi descrita pela primeira vez em 2019, nos Estados Unidos. Acredita-se que tenha relação com um diluente utilizado nesses dispositivos que afetam o pulmão, causando um tipo de reação inflamatória no órgão.

Ouça a entrevista na íntegra


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook