Será que vamos reeleger um governador?

Opinião

Fabiano Conte

Fabiano Conte

Jornalista e Radialista

Será que vamos reeleger um governador?

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Nunca na história política do Rio Grande do Sul um governador foi reeleito. Foi durante o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), na década de 1990, que o Brasil passou a conviver com a possibilidade de reeleição.

Desde então, o país ofereceu a possibilidade de recondução ao cargo a presidente, governadores e prefeitos. Em São Paulo, por exemplo, Geraldo Alckmin, cumpriu quatro mandatos. Mas uma unidade da nação foge à regra, o Rio Grande do Sul. José Ivo Sartori, Antônio Britto, Germano Rigotto, Yeda Crusius, Tarso Genro tentaram a reeleição e foram rejeitados.

Teria, Eduardo Leite, a possibilidade de mudar esta história? Alguns poderão entender que o fato de ter renunciado não caracteriza reeleição. Mas é. Ele só não despachou do Piratini, mas o governo de Ranolfo Vieria Junior é sequência do governo tucano.


Gaúcho é do contra

O gaúcho sempre foi do contra. E não só rejeita quem está no poder, mas seu principal concorrente. Lembrando: enquanto Britto e Olívio brigavam, em 2002, Rigotto se elegeu, e o mesmo ocorreu com Sartori, que venceu mesmo com a polarização entre Tarso e Ana Amélia, em 2014.

Aqui é assim, ou se é chimango ou maragato ou gremista ou colorado. Nem sempre pesquisa é garantia de sucesso ao final do pleito. Quebrar a barreira do contra é o grande desafio de Leite e seus apoiadores.


Memória eleitoral curta

Na coluna da semana passada escrevi sobre a falta de memória política do eleitorado brasileiro. Pesquisa do Grupo A Hora publicada nesta semana comprova isto. Em torno de 70% dos eleitores do Vale não lembram em quem votaram na eleição de 2018, percentual maior do que o cenário nacional. Evoluir a cultura política é necessário.


Curtas:

** Dos vereadores do PP de Lajeado, apenas Alex Schmitt não está envolvido na campanha da vice-prefeita Gláucia Schumacher a deputada estadual. Ele apoia Douglas Sandri, do Novo.

** No acordo entre os partidos que compõe a câmara de vereadores de Lajeado, um representante do PSDB deve assumir a presidência da casa em 2023. Paula Thomas é a mais provável.

** Doze candidatos a deputado estadual e federal pelo Progressistas estiveram no encontro do partido, quinta-feira, 21, em Lajeado. Todos querendo o filão de votos ainda em aberto na região.

** Paciência. É o que os motoristas precisarão com o canteiro de obras nas rodovias BR-386 e ERS-453. O “anda e para” será a constante. Obras que darão maior mobilidade ao trânsito da região.

** Não é somente por aqui que as rodovias estaduais estão abandonadas. Transitar por alguns trechos da Serra Gaúcha é aventura perigosa.

** Elevada carga tributária e falta de incentivo do Rio Grande do Sul poderá levar a empresa Salva a instalar a nova fábrica no estado vizinho de Santa Catarina, avançado no processo de atração de novas empresas.

** No RS, presidente Jair Bolsonaro (PL) terá palanque com dois candidatos ao governo, Onyx (PL) e Heinze (PP). Em Santa Catarina, três candidatos a governador apoiam Bolsonaro, entre eles, atual governador Moisés; e no Paraná, são quatro, entre eles o atual, Ratinho Jr. que também busca reeleição.

** Comunidade do bairro Igrejinha faz uma festa na tarde deste sábado para arrecadar fundos com vistas à recuperação de seu salão comunitário. Há três anos o espaço está fechado. Nada de reclamar e ficar dependente do poder público. Exemplo de como se deve arregaçar as mangas e partir para o trabalho, essência de nossa comunidade.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook