Alto do Parque e Hidráulica são os bairros com mais focos do mosquito

AEDES AEGYPTI EM LAJEADO

Alto do Parque e Hidráulica são os bairros com mais focos do mosquito

Dados são do Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) realizado no início de julho. O município está com risco médio para epidemia de doenças causadas pelo mosquito. Além disso, bromélias, baldes e pneus são os principais criadouros de larvas

Por

Alto do Parque e Hidráulica são os bairros com mais focos do mosquito
(Foto: Bianca Mallmann)
Lajeado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O Alto do Parque e o Hidráulica são os bairros de Lajeado com mais focos do mosquito Aedes aegypti. São sete focos em cada um dos bairros. Os dados estão no Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa). As amostras foram coletadas durante o mês de julho.

LEIA MAIS: Lajeado inicia coleta de dados de focos do Aedes Aegypti

Segundo Catiana Lanius, coordenadora da vigilância ambiental, constatou-se um Índice de Infestação Predial (IIP) de 2,1% no município. “Isso significa que Lajeado está com risco médio para a epidemia de doenças causadas pelo mosquito. O índice satisfatório preconizado pelo Ministério da Saúde é de até 0,9%”, explica.

As análises também mostram quais são os principais depósitos de larvas do mosquito. Ou seja, os locais onde foram encontrados mais focos. São eles: bromélias (23,1%), baldes (13,5%) e pneus (11,5%). Outro dado coletado no levantamento é de que quase 90% dos criadouros do mosquito são encontrados nas residências. “Esse é um mosquito que tem hábito urbano e doméstico. Encontramos poucos focos em terrenos baldios, comércio, construções. Ele tem hábito de estar próximo ao alimento dele, que é o ser humano”.

Catiana lembra que mesmo no inverno, é importante que as pessoas continuem com os cuidados contra as doenças causadas pelo mosquito. Limpeza e eliminação de depósitos de água parada seguem sendo recomendações. “Se os criadouros não forem eliminados, os ovos depositados podem permanecer intactos por meses até o próximo verão, quando eclodem e dão origem a um novo mosquito”, diz Catiana.

A vigilância ambiental vistoriou 2.041 imóveis entre os dias 4 e 15 de julho, incluindo terrenos baldios, comércio e construções. Foram encontrados 52 focos no total.

RELAÇÃO DO NÚMERO DE FOCOS POR BAIRRO EM LAJEADO:

Bairro Nº de focos
Alto do Parque 7
Hidráulica 7
São Cristóvão 5
Universitário 4
São Bento 3
Moinhos D’Água 3
Igrejinha 3
Conventos 3
Centenário 3
Planalto 2
Olarias 2
Bom Pastor 2
Santo Antônio 2
Campestre 1
Carneiros 1
Jardim do Cedro 1
Moinhos 1
Nações 1
Santo André 1

 


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsAppInstagram / Facebook