Vale tem queda nos homicídios e aumento nos furtos e roubos

Segurança Pública

Vale tem queda nos homicídios e aumento nos furtos e roubos

Indicadores criminais mostram 16 pessoas assassinadas no 1º semestre. No mesmo período do ano passado, foram 21 vítimas. Nas ocorrências patrimoniais, houve um aumento de 10,6%

Por

Vale tem queda nos homicídios e aumento nos furtos e roubos
Na região, entre furtos e roubos, houve um aumento de 10,6% na comparação com os primeiros seis meses do ano passado. Crédito: Divulgação
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A Secretaria Estadual de Segurança Pública apresenta os relatórios das ocorrências do primeiro semestre deste ano. Pelos dados, nos 38 município da região, houve queda nos crimes contra a vida e aumento nos patrimoniais.

Na comparação com o mesmo período de 2021, foram cinco assassinatos a menos (23% de redução). Nestes seis primeiros meses, 16 pessoas foram mortas. Enquanto no semestre passado foram 20.

Por outro lado, os crimes patrimoniais tiveram elevação. No somatório, foram 1.534 ocorrências neste ano. Em 2021, o total alcançou 1.386. Uma alta de 10,6%. Nestes números incluem furtos, furtos de veículos, roubos e roubos de veículos.

Lajeado faz parte das cidades prioritárias do programa RS Seguro. Ao todo, são 23 municípios escolhidos devido aos índices de crimes contra a vida. Dentro das ações, são estabelecidas medidas específicas de enfrentamento.

A cidade ingressou na lista das mais violentas do RS em 2014. Aquele ano marca a chegada de grupos criminosos da Região Metropolitana, o que interferiu sobre os homicídios, quando 33 pessoas foram assassinadas na cidade, maior número já registrado na história.

Desde então, a média de assassinatos se manteve mais alta do que o normal. A redução começou a aparecer em 2019, quando foi criado um modelo de ação pontual. A partir da integração entre órgãos de segurança, promotoria de Justiça, judiciário e integrantes dos governos municipais, se estabeleceu o mapeamento das áreas com mais incidência.

Crimes contra a vida no RS

Entre os homicídios, o primeiro semestre teve 806 vítimas, o que representa queda de 1,9% frente as 822 do mesmo período do ano passado. A maior redução foi verificada no município de Viamão, na Região Metropolitana, onde os assassinatos no período de janeiro a junho baixaram de 37, em 2021, para 20, neste ano. A maior alta ocorreu no município de Rio Grande, na Região Sul, onde o número de assassinatos subiu de 14 para 54 na mesma comparação.

Os dados da SSP apontam ainda redução de 60% nos latrocínios em junho, com cinco casos em 2021 e dois neste ano. Conforme a delegada regional de Polícia, Shana Hartz, o assalto seguido de morte é conhecido entre os policiais como o “roubo que não deu certo”.

Por ser um crime de extrema violência, a delegada realça a estratégia local de ações contínuas para combater assaltos. No Vale do Taquari, no primeiro semestre do ano passado foi registrado um latrocínio. Neste 2022, nenhum.

Em termos de estado, a primeira metade do ano houve um caso de roubo com morte a menos que no ano anterior, passando de 29 para 28 ocorrências.

Estelionatos em alta

Outro indicador que chama atenção são os estelionatos. Esse tipo de atuação dos criminosos segue em alta na região, com números muito semelhantes entre os dois semestres analisados. No ano passado foram 1.200 ocorrências ante os atuais 1.229.

Desde o início da pandemia, essas ocorrências vem em elevação. Como forma de contribuir para evitar esses crimes, a Polícia Civil lançou uma cartilha com dicas de como as pessoas podem se proteger dos falsários.

O documento detalha como são cometidos os principais crimes, que vão desde o uso de informações de outro para tentar o auxílio emergencial, vendas pela internet, clonagem do WhatsApp, até o golpe do bilhete premiado.

 

 


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook.