Estrela confirma 1º Congresso de Logística dos Vales

Evento

Estrela confirma 1º Congresso de Logística dos Vales

Programação marcada para outubro tem o objetivo de aproximar especialistas, agentes públicos e empresários para tornar modais de transporte mais racionais

Por

Estrela confirma 1º Congresso de Logística dos Vales
Porto de Estrela foi inaugurado em 1977. Desde 2013 nenhum navio chega no complexo. Já a ferrovia foi fechada um ano depois. Crédito: Filipe Faleiro
Estrela
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O governo municipal junto com a Empresa de Logística de Estrela (E-Log) e empreendedores do setor de logística confirmou o 1º Congresso Técnico de Logística dos Vales. O anúncio foi na manhã dessa sexta-feira, após reunião no gabinete do prefeito de Estrela Elmar Schneider.

A programação foi agendada para 11 de outubro, no Porto de Estrela. Na avaliação do prefeito, o evento tem o propósito de debater formas para tornar os modelos de transporte mais racionais e efetivos.

Junto com isso, destaca o papel de Estrela neste sentido. “Seremos um dos polos logísticos e de desenvolvimento mais importantes do Estado”, acredita Schneider. Na análise dele, a diversificação economia regional, somada a duplicação da BR-386, dragagem do Rio Taquari, a municipalização do Porto, o projeto de ampliação do aeroporto e o turístico Trem dos Vales, trazem oportunidades à região.

Em um primeiro momento, diz, a ideia era promover uma feira sobre a temática. Com o pouco tempo para essa organização, o congresso surgiu como uma alternativa. Em cima dessa estratégia, os integrantes iniciam os contatos para definir os palestrantes. “Vamos trabalhar para trazer analistas exponenciais sobre essa temática, para abordamos maneiras de destravar Estrela e o Vale do Taquari em termos de modais de transporte.”

Conforme o prefeito, o congresso será uma preparação à feira de logística prevista para 2023. A reunião contou com a participação do vice-presidente do Sindicato das Empresas de Transporte e Logística do RS (Setcergs), Diego Tomasi, as diretoras da E-Log, Elaine Strehl e Renata Cherini, o conselheiro Rafael Fontana, e o empresário do setor de transportes, Rodrigo Tomasi.

Hidrovia e ferrovia ociosas

Mais de oito anos sem transporte de cargas pelo Rio Taquari, quase o mesmo tempo de interrupção da chegada de locomotivas em Estrela. Como resultado, o título de porto mais ocioso do país. Um projeto que foi marco do Regime Militar, como um dos primeiros entroncamentos hidro-rodo-ferroviário da nação.

“Somos uma região única. Temos uma hidrovia e uma ferrovia. O desafio agora é destravar esse potencial”, avalia Diego Tomasi. Um grupo de trabalho formado por empreendedores locais iniciou um diagnóstico com interessados em usar o porto de Estrela. Com esse documento, acredita o comitê local, é possível apresentar para investidores especializados neste tipo de operação.

O Porto de Estrela foi inaugurado em 1977. No fim dos anos 80, a movimentação chegou a 1,3 milhão de toneladas por ano, maior da história do complexo. Depois disso, começou a decadência e nenhum trem chega ao porto de Estrela desde dezembro de 2014. A hidrovia para transporte de cargas a Porto Alegre foi desativada um pouco antes, em 2013.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook.

Acompanhe
nossas
redes sociais