Colégio Teutônia chega aos 70 anos focado na valorização das pessoas

ANIVERSÁRIO

Colégio Teutônia chega aos 70 anos focado na valorização das pessoas

Em constante busca por adaptação às novas realidades educacionais, instituição prevê maiores desafios no futuro, mas mantém o foco no presente. Programação conta com eventos no final de semana

Por

Colégio Teutônia chega aos 70 anos focado na valorização das pessoas
Atual infraestrutura da escola tem mais de 80 mil metros quadrados, com complexo escolar, espaços de convivência e áreas para práticas esportivas e culturais. Crédito: Divulgação/Colégio Teutônia
Teutônia
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Referência em educação básica e técnica no Vale do Taquari e no RS, o Colégio Teutônia completa sete décadas de fundação neste domingo, 17. Criada a partir do objetivo de abastecer o mercado com mão de obra qualificada para a produção primária, a então Escola Técnica Rural se tornou uma instituição baseada em tecnologias e focada na formação permanente.

Mantida pela Fundação Agrícola Teutônia (FAT), a escola vive os desafios de se adaptar a um novo formato de ensino e manter o pleno funcionamento. A gestão dos recursos e a busca por parcerias para viabilizar os projetos educacionais fazem parte da rotina dos administradores.

Com “princípios inegociáveis”, nas palavras da direção, o colégio vê como fundamental a formação de indivíduos autônomos, que saibam lidar com emoções e tenham equilíbrio para acompanhar as transformações do mundo.

A instituição também prevê reconfiguração de estruturas, aprimoramento das ferramentas de trabalho e investimento em novos espaços físicos para os próximos 20 anos, dentro dos novos projetos pensados pela fundação.

Estrutura escolar

O Colégio Teutônia conta com 843 estudantes, entre as modalidades de Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e Educação Profissional. Entre professores, funcionários e demais profissionais, mais de 500 pessoas atuam na instituição. A formação profissionalizante oferece os cursos técnicos em Agropecuária, Administração, Eletromecânica e Eletrotécnica.

Festividades dos 70 anos

A instituição preparou duas atividades especiais para o aniversário. Neste sábado, 16, ocorre o jantar baile dos 70 anos, às 19h, na Associação Pró-Desenvolvimento de Languiru. A partir do domingo, 17, até a próxima sexta-feira, 22, o Colégio sedia o 5º Festival de Música de Teutônia. O evento retorna após três anos e receberá cerca de 250 instrumentistas de todo o RS.


ENTREVISTA – Jonas Rückert- diretor do Colégio Teutônia

“O protagonismo das pessoas dentro de uma instituição escolar é o diferencial”

Desde 2013 à frente da escola, Rückert observa as mudanças nos processos da instituição como grandes desafios e aponta a necessidade da valorização das pessoas como ponto-chave no desenvolvimento das atividades.

Quais os principais desafios à frente da gestão da escola?

Nós vivemos contextos que não são menos desafiadores que os da época da criação da instituição, mas eles são diferentes. A viabilidade e a sustentabilidade de um projeto educacional qualificado, em todas as suas dimensões, estrutural, física e pedagógica. Ademais, nós vivemos um tempo de gerações de estudantes diferentes, que também trazem suas especificidades. Assim, o contexto educacional como um todo vem sendo desafiado, especialmente depois da pandemia.

Uma escola é feita por pessoas, a partir de todos os aspectos estruturais. Qual o papel da comunidade escolar nos processos do Colégio?

Uma escola só tem razão de existir porque ela é de gente para gente. É feita por pessoas que se demovem para pessoas e esse contexto todo nós chamamos de comunidade escolar. Famílias, pais, responsáveis, novos modelos de família, professores, funcionários, mantenedora, cidade, região, etc. Enfim, o protagonismo das pessoas dentro de uma instituição escolar é o diferencial. Precisamos incansavelmente olhar para elas, trabalharmos com formação continuada e aspectos de liderança.

Sobre o futuro, com tantas mudanças no formato de ensino, é possível projetar os próximos 70 anos do Colégio?

Vale a máxima de que o futuro a Deus pertence. O que dá para fazer, é olhar para as tendências e perceber algumas evidências. Olhar para o mundo como ele se apresenta, entender para onde ele caminha, e demover-se do presente para o futuro. Temos dito isso de forma muito pontual e entendemos que o futuro está no presente. É fazer bem feito agora, para garantir que circunstâncias possam ser feitas no amanhã e daqui a 70 anos.

 


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook.