Câmeras passam a multar quem desrespeitar o sinal

Reforço na fiscalização

Câmeras passam a multar quem desrespeitar o sinal

Uso de imagens para autuar condutores na Av. Senador Alberto Pasqualini será implementado entre hoje e o início da próxima semana

Por

Câmeras passam a multar quem desrespeitar o sinal
Três agentes intercalam o acompanhamento das imagens no quartel da BM. Crédito: Bianca Mallmann
Lajeado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A incidência de infrações e de acidentes leva o Executivo de Lajeado a apertar o cerco repressivo. Na lista de medidas está o uso das câmeras de monitoramento para a aplicação de multas.

“Assim que instalarmos as placas com o aviso sobre a fiscalização eletrônica, os motoristas que desrespeitarem o semáforo poderão ser multados”, avisa o coordenador do Departamento de Trânsito, Vinícius Renner.

De acordo com ele, a chuva de ontem interferiu no trabalho. A estimativa era começar esse formato de acompanhamento do trânsito na Av. Senador Alberto Pasqualini a partir de hoje. “No máximo até os primeiros dias da próxima semana”, acredita.

Três agentes de trânsito foram treinados para esse tipo de autuação. Em um primeiro momento, os servidores municipais farão o monitoramento das imagens na central do 22º Batalhão de Policiamento Militar (BPM).

Assim que o Centro Integrado de Comando e Controle Regional (Ciop) estiver em funcionamento, o Departamento de Trânsito pretende criar uma ala específica para a fiscalização dos motoristas.

O ponto crítico em termos de risco e incidência de desrespeito ao semáforo no trecho da Pasqualini entre os bairros Americano e São Cristóvão.

De janeiro até o dia 31 de abril, o Departamento de Trânsito flagrou mais de 2,1 mil infrações. No mesmo período de 2021 foram 1,8 mil. Em todo o ano passado, foram quase 5,05 mil registros.

As multas mais recorrentes são: uso do celular ao volante, estacionamento em local proibido, passar o sinal vermelho e a falta do uso do cinto de segurança.

Lombadas, reforço de agentes e “furão”

Outras ações estão em fase de implementação. Das três, a atuação mais incisiva de agentes em pontos de mais movimento está em prática.

Em seguida, o retorno de controladores de velocidade em avenidas, como na dos Ipês, entre os bairros Montanha e Moinhos D’Água, na Benjamin Constante e na Pasqualini.

“Essa é uma decisão do Departamento. Para nós é muito necessário”, diz Renner. Agora será debatido no conselho municipal de trânsito e, em seguida os estudos técnicos e de viabilidade econômica precisam ser feitos.

Por fim, algo mais próximo de acontecer é a instalação de dispositivo nos semáforos (o chamado “furão”) que identifica veículos que cruzam o sinal vermelho.

 


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsAppInstagram / Facebook