A conta para o produtor de leite não fecha

Opinião

Felipe Neitzke

Felipe Neitzke

Coluna aborda os destaques relacionados ao agronegócio

A conta para o produtor de leite não fecha

Por

As indústrias de laticínios concluem hoje os pagamentos aos associados e integrados referente ao mês de junho. A expectativa fica por conta do valor, diante da escalada dos custos de produção e os preços nas gôndolas dos supermercados.

Aliás, mesmo com o litro do leite UHT na faixa dos R$ 7, o que representa uma alta de quase 70% em três meses, nesse mesmo período a reposição na outra ponta chega a apenas 15%. Se for observado outro indicador, esse divulgado pela Embrapa, os valores de produção na bovinocultura leiteira aumentaram 62% em dois anos.

Nesse contexto é importante frisar que as empresas também são desafiadas a diluir a pressão sobre os custos de industrialização, e nesse pacote entra a embalagem, energia elétrica, valor do diesel e outros fatores. O importante disso tudo é deixar claro que a culpa do litro do leite custar R$ 7 não é dos produtores.

Eles não recebem nas mesmas proporções do aumento nos mercados. É um cenário complexo e de altos e baixos. Em seis anos, o Vale aumentou a produtividade, mas perdeu 2,3 mil produtores.

 

FOTOS: divulgação


Vitrine para o Vale

O Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, recebe entre 27 de agosto e 4 de setembro a 45ª Expointer. A feira, uma das maiores do agronegócio brasileiro, reserva espaços importantes para a agricultura familiar regional.

Na edição do ano passado, 21 agroindústrias do Vale do Taquari tiveram a oportunidade de comercializar seus produtos. Desta vez não será diferente. Além de complementar a renda das famílias que dependem destes empreendimentos é um momento importante para divulgar sua marca e prospectar negócios.

Nas demais feiras de expressão já promovidas este ano em diferentes regiões do estado, os produtores se surpreenderam com o volume de vendas e essa é a expectativa para a Expointer.


Jovens compartilham experiências na sucessão

As regionais do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) e da Emater/RS-Ascar, com o apoio do governo de Santa Clara do Sul, preparam a 6ª edição do encontro de jovens no Vale do Taquari. A atividade ocorre em 28 de julho na ASER Sampainho e aborda a sucessão familiar.

Entre as atividades, relatos de experiências dos jovens no campo, divulgação de aplicativo para ampliar a produtividade leiteira e a apresentação de instituições de ensino técnico voltadas ao setor agrícola. Para detalhar a programação, os organizadores Elizangela Teixeira e Odair Berwanger participam na segunda-feira, 18, do Agro em Pauta, na Rádio A Hora, 102.9


Mercado em alta

Dados semanais da Emater/RS-Ascar indicam aumento de demanda na região de Lajeado por derivados da silvicultura.

Conforme relatos de compradores de lenha, carvão e empacotadores, a tendência para os próximos meses é de se estabilizar os preços da matéria-prima, pois as empresas compradoras não conseguem repassar novas altas ao consumidor.

Por outro lado, a variação de preços vai depender das condições do tempo, que no inverno com muita umidade dificultam o corte e pressionam os valores da madeira.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook.