“Sem banho e alimentação precária:” teutoniense relata situação na aduana chilena

NEVASCA NO CHILE

“Sem banho e alimentação precária:” teutoniense relata situação na aduana chilena

Grupo de 34 turistas do Vale do Taquari está entre as pessoas retidas devido à forte nevasca na fronteira entre o Chile e a Argentina

Por

Atualizado segunda-feira,
11 de Julho de 2022 às 11:33

“Sem banho e alimentação precária:” teutoniense relata situação na aduana chilena
Máquinas trabalham constantemente na retirada da neve nos arredores dos pavilhões da aduana (Foto: Reprodução / Redes Sociais)
Vale do Taquari

Um grupo de 34 turistas do Vale do Taquari está entre as pessoas retidas devido à forte nevasca na fronteira entre o Chile e a Argentina, na Cordilheira dos Andes. Uma das integrantes do grupo é a teutoniense Lia Bittencourt Mendes Kich. Ela relata que estão dormindo no ônibus desde sábado, 9, quando ficaram presos na aduana chilena. O veículo coletivo está dentro de um pavilhão e permanece ligado para manter o aquecimento.

Máquinas trabalham constantemente na retirada da neve nos arredores da aduana. A espessura chega a dois metros. “E não para de nevar.” A temperatura varia entre -11ºC e-16ºC. Diante destas condições, a preocupação dos turistas é de precisar permanecer por dias no local.

LEIA MAIS: Nevasca na Cordilheira retém 34 turistas do Vale

Também estão sem banho e conseguiram apenas uma refeição até o momento. Os nacionais do país recebem prioridade no atendimento. “Os chilenos foram abrigados em pavilhões com aquecimento, colchões e cobertores. Recebem todas as alimentações. Nós estamos no ônibus e não conseguimos comprar nada além de biscoitinhos”, relata.

Conforme Lia, o grupo aguarda a chegada do exército do Chile, provavelmente na terça-feira, 12, ou da Argentina, talvez na quinta-feira,14, para tirá-los do local. O último ônibus que conseguiu sair da aduana, em direção a Santiago no Chile, no domingo, bateu na traseira de um caminhão.

O grupo saiu do Vale do Taquari no dia seis. Passou por Mendoza, na Argentina, e estava a caminho de Santiago do Chile, onde ficaria quatro dias e depois retornaria para Mendoza, antes de retornar ao Vale do Taquari. A maior parte dos integrantes da excursão é de moradores de Teutônia, e outros sete seriam de Estrela. Ainda conforme Lia, 28 pessoas têm acima acima de 60 anos e, há ainda, uma criança de seis anos.

Confira imagens gravadas por moradores do Vale


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsAppInstagram / Facebook