“Viva a união  do Vale do Taquari”

Opinião

Fernando Weiss

Fernando Weiss

Diretor de Mercado e Estratégia do Grupo A Hora

Coluna aborda política e cotidiano sob um olhar crítico e abrangente

“Viva a união do Vale do Taquari”

Por

Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A frase que dá título a este comentário é do prefeito de Estrela, Elmar Schneider, durante reunião-almoço com o governador do Estado, nessa sexta-feira. Ela pode até representar o desejo individual do prefeito e da maioria dos líderes regionais, mas ela é, neste momento, ufanista e falaciosa.

Existindo essa união proferida, a Amvat não estaria rachada. O prefeito Schneider demonstra disposição em sentar a mesa e tentar reatar os laços com os prefeitos do G18. É um bom início para uma reconciliação, desde que a disposição seja genuína.

Ainda assim, profanar a união do Vale do Taquari, se todos sabem que os prefeitos da região alta saíram da Amvat porque não sentiram representados pela associação, é estranho e flerta com a demagogia. É querer forçar a barra.

G18 – a convicção de acerto em sair da Amvat já não é tão forte. Prefeitos do G18 e que desembarcaram da entidade parecem ter percebido que a ruptura não é a solução para os problemas coletivos. Nem haveria de ser.

Pelo contrário, o Estado continua a ignorar o pleito do G18 em relação ao projeto das concessões das rodovias estaduais.

Aliás, o governador Ranolfo Vieira Júnior reforçou o desejo e a convicção irrestrita do Estado em seguir com o edital e conceder as rodovias estaduais da região à iniciativa privada ainda neste governo.

Ou seja, o tempo nos mostrará, rapidinho, que da briga entre os prefeitos não terá vencedor. Só tem um perdedor: o Vale do Taquari.


Protagonismo e convergência

A Associação Comercial e Industrial de Encantado promoveu evento estratégico e relevante na noite da última quinta-feira. Reuniu empresários, líderes de entidades e políticos em torno de um trabalho de convergência.

Alex Herold, presidente da Acie, foi cirúrgico no seu discurso e invocou a palavra união e associativismo um par de vezes, numa clara demonstração de que rupturas neste momento não favorecem o desenvolvimento regional. O evento organizado pela ACI-E deixa três claras demonstrações:

1ª) a região alta despertou para um protagonismo importante e está disposta a ocupar um espaço no cenário regional. Sobram-lhes razões.

2ª) A classe empresarial não compactua com o rompimento da Amvat, ainda que esteja incomodada com a questão dos pedágios e o famigerado projeto apresentado pelo Estado.

3ª) o protagonismo que a região alta pleiteia é legítimo e necessário e não pode estar atrelado ao que fazem ou deixam de fazer as outras cidades ou regiões do Vale. Não pode ser concorrência, precisa ser convergência.

Projeto do Jardim do Acolhimento foi apresentado no 1º Jantar da região alta empreendedora, nessa quinta-feira. Não existe nada similar no RS ao que se projeta para o entorno do Cristo Protetor. Contudo, a implantação ainda depende de aprovação no Legislativo. Crédito: Divulgação


Transformação e vaidade

Cinco minutos de conversa com qualquer empreendedor de Encantado é o suficiente para perceber o quanto a cidade passa por uma transformação histórica. O projeto Jardim do Acolhimento, apresentado na noite pelo prefeito Jonas Calvi, e o Boulevard Encantado (Hotel Laghetto), apresentado pelo empresário e investidor Fábio Vitória, são de encher os olhos. Ambos sairão do papel logo-logo.

Impossível projetar o tamanho da transformação de Encantado e de toda região nos próximos anos. Fato é que os investimentos no turismo local e regional serão vultuosos e é prudente estarmos atentos e com a mente aberta e arejada para não perdermos para as vaidades e os egos que nos perseguem e insistem em nos diminuir.

Crédito: Divulgação


Segunda etapa do RUMO

O assunto falta de mão de obra norteia a reunião-almoço da Acil na próxima terça-feira. De posse das pesquisas com empresários e estudantes acerca do que pensam sobre o futuro do trabalho na região, o Grupo A Hora apresentará a segunda etapa do projeto Rumo. Diretor executivo da instituição, Adair Weiss, apresenta a próxima fase do projeto, que consiste em preencher as lacunas diagnosticadas na pesquisa.

Faltam pessoas em todos os lados, em cada setor e em todas as áreas. Já sabemos. Diante disso, mãos a massa para mudar o cenário. Além de Adair Weiss, a reunião-almoço com empresários terá participação do prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo, e do VP de Inovação e Tecnologia da Acil, Rafael Zanatta.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsAppInstagram / Facebook