Polêmicas do sapato-de-pau

Opinião

Raica Franz Weiss

Raica Franz Weiss

Polêmicas do sapato-de-pau

Por

Crédito: Arquivo Municipal de Lajeado/O Informativo

Há 20 anos

Lixeiras em forma de sapato-de-pau geravam controvérsias em Westfália. O assunto era inclusive discutido na câmara de vereadores.

A justificativa era de que as lixeiras representariam a limpeza do povo de Westfália.

Na época, elas estavam instaladas na calçada em frente à administração municipal.

E para os que não sabem, o sapato-de-pau sempre foi o principal símbolo da cidade.


 

Novo prédio na Paróquia

A Paróquia de Arroio do Meio inaugurava novas salas de catequese. Um prédio havia sido construído junto à casa paroquial para abrigar salas de reuniões e catequese, além de garagem e área de serviço.

Arquivo Municipal de Lajeado/O Informativo


Calçados de Forquetinha

Veiculava uma reportagem, na época, sobre o setor calçadista de Forquetinha, que em 2002 representava 43% da arrecadação do ICMS municipal. De 2000 a 2001, o setor registrava um crescimento de quase 8%.


Enquanto isso…

Impeachment no Flamengo – Pela primeira vez na história do clube, na época, com 106 anos, um presidente sofria processo de impeachment. Edmundo Santos Silva era afastado da presidência do Clube de Regatas do Flamengo por votação do Conselho Deliberativo. Silva era acusado de apropriação indébita, desvio de dinheiro, sonegação fiscal e falso testemunho.


Há 50 anos

Relatos centenários

Em edição de 1972 do Jornal Nova Geração, era publicada uma carta de um leitor referente a um acontecimento ocorrido em 1917, quando a Primeira Guerra Mundial assolava a Europa.
“Tinha eu, então, 12 anos e frequentava o Colégio São José, em Porto Alegre.

Estávamos em guerra”. Rudolfo Rath, autor da nota, contava que, em uma tarde do mês de junho, um grupo de desordeiros tentava depredar o colégio em que ele estudava, “simplesmente porque pertencia à Comunidade São José, fundada por alemães. Tudo que cheirava a alemão era odiado.

As aulas foram suspensas e, ao sairmos, o grupo barrou a nossa saída e atacou as crianças com nomes de baixo calão”. Naquele tempo, a Inglaterra e a França promoviam campanhas anti-alemãs, que repercutiam também sobre os descendentes europeus no Brasil.


Jornalismo rural

Ocorria o 1º Simpósio de Jornalismo Rural, em Santa Cruz do Sul. O encontro reunia alguns veículos do Vale do Taquari, além de representantes do governo do estado e associações. O evento pretendia valorizar o papel dos meios de comunicação regionais.


Enquanto isso…

Revolta armada em SP – A Folha de São Paulo trazia uma reportagem especial dos 40 anos após a Revolta Constitucionalista, ocorrida em 1932, contra Getúlio Vargas. Na década de 30, a elite paulista estava insatisfeita com a perda do protagonismo na política nacional e exigia uma nova Constituição para o país. Foram quase três meses de conflito armado que encerraram com a rendição de São Paulo, em outubro de 1932.

“Pesquisa sem biblioteca é impossível” – A afirmação era do Presidente da Associação dos Bibliotecários do Distrito Federal e veiculava em uma notícia da Folha de São Paulo. Na época, o Brasil possuía em torno de 9 mil bibliotecas, enquanto que os EUA e a União Soviética tinham cerca de 250 mil cada um.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsAppInstagram / Facebook