Iniciativas despertam a uma nova cultura de relação com a natureza

Viver Cidades

Iniciativas despertam a uma nova cultura de relação com a natureza

O contato com o rio e demais pontos ecológicos é uma das maneiras de conscientizar a comunidade para a preservação ambiental. O programa “Viva o Taquari-Antas Vivo” e eventos da Semana do Meio Ambiente são alguns dos exemplos abordados no debate Viver Cidades dessa quarta-feira

Por

Iniciativas despertam a uma nova cultura de relação com a natureza
O 9º debate do projeto Viver Cidades também foi transmitido ao vivo pelo Facebook do Grupo A Hora. Crédito: Divulgação
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

“Importância das ações pontuais para criar consciência ambiental” foi o tema debatido ontem no projeto Viver Cidades, da Rádio A Hora 102.9. Participaram do programa a coordenadora da Unidade Parceiros Voluntários de Lajeado, Gilmara Scapini, e o secretário de Meio Ambiente, Saneamento e Sustentabilidade, Luis André Benoitt.

Frente às atividades do Viva o Taquari-Antas Vivo desde 2017, Gilmara destacou o crescimento do projeto ao longo dos anos, que hoje engloba também o comitê da bacia hidrográfica Taquari-Antas. “A ação é pontual e realizada de forma simultânea. Os municípios da Serra participam conforme sua disponibilidade, mas emitem relatórios periódicos”, explica.

Ela lembra que o objetivo da ação não é exatamente coletar os resíduos, mas sim levar a comunidade até o rio, para que lá possam refletir sobre suas responsabilidades ambientais, seja em casa ou no trabalho. “É uma ação para pensar sobre o que podemos fazer hoje, baseado na ação pontual, e o que podemos mudar”, ressalta.

Para Gilmara, é gratificante perceber como o público impactado pelo Viva o Taquari Antas-Vivo se mantém conectado com o rio. “Tem pessoas que participaram pela primeira vez do projeto quando eram crianças. Hoje, são acadêmicos e desenvolvem trabalhos sobre a ação. Assim percebemos o engajamento das pessoas”, conta. Hoje, o projeto conta com mil voluntários.

Ainda sensibilizando a população sobre a importância do rio, Benoitt falou sobre o Projeto Sustentar, evento que ocorreu durante a Semana do Meio Ambiente, no Parque Ney Santos Arruda. “Lajeado estava de costas para o Rio Taquari e queremos mudar isso. Queremos aproximar a comunidade do rio”, afirmou.
Nesse mesmo sentido, a Rústica do Meio Ambiente tinha como objetivo promover o Parque do Engenho. Mesmo com o mau tempo, mais de mais de 200 pessoas participaram da ação que ocorreu no dia 5 de junho.

“Recebemos uma série de depoimentos bonitos”, conta Benoitt. Na mesma programação, Lajeado divulgou a cartilha de arborização urbana, que simplifica o plano diretor de arborização urbana. Outro projeto citado pelo secretário foi a revitalização da Júlio de Castilhos, que prevê melhorias como ampliação de calçadas e arborização da principal via do Centro.

Educação infantil

A preocupação com a educação ambiental das crianças também é constante na secretaria do Meio Ambiente, Saneamento e Sustentabilidade. Nos próximos dias deve iniciar a formação para professores, que tem como objetivo instruí-los para trabalhar o tema em sala de aula. Agentes de saúde e epidemiológicos também receberão a preparação.

O projeto Guardiões Mirins, que envolve os alunos no contraturno escolar em atividades ambientais de diversas temáticas, iniciou sua segunda turma. “Trabalhamos com as crianças, mas sabemos que eles vão dar puxões de orelha nos pais também”, diz Benoitt.

Outro projeto importante desenvolvido com os pequenos é a “O caminho do lixo”, quando são convidados a conhecer o aterro sanitário da cidade. O projeto está sendo replicado dentro da Prefeitura, com os servidores.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook