Inflação agita mercados mundiais

Opinião

Thiago Maurique

Thiago Maurique

Jornalista

Coluna publicada no caderno Negócios em Pauta.

Inflação agita mercados mundiais

Por

Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

A divulgação dos números da inflação nas principais economias do mundo provocou movimentações nas bolsas de valores. O FED, Banco Central Americano, apontou em 8,3% a inflação acumuladas nos Estados Unidos em março, número acima do esperado pelo mercado e que pode resultar em nova alta de juros na maior economia do mundo.

As bolsas americanas passaram a operar em queda logo após o anúncio. Caso se confirmem os novos aumentos na “Selic” norte-americana, a tendência é de fuga de investimentos de mercados emergentes, como o Brasil. Outra consequência foi uma pequena elevação no valor do Dólar, que chegou a ser cotado em R$ 5,16 durante a manhã de ontem.

Na Alemanha, o índice de preços ao consumidor bateu recorde em abril, com alta acumulada de 7,4%, a maior desde 1981, frutos principalmente da guerra na Ucrânia. Já a inflação oficial brasileira, medida pelo IPCA, subiu 1,06% em abril, alcançando um acumulado de 12,13% em 12 meses – maior índice desde outubro de 2003.


Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook