Pequenas empresas do RS projetam crescimento em 2022

Empreendedorismo

Pequenas empresas do RS projetam crescimento em 2022

Sustentabilidade entra na pauta dos micro e pequenos empreendedores gaúchos

Por

Pequenas empresas do RS projetam crescimento em 2022
Foto: Divulgação
Estado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O primeiro trimestre do ano aponta para uma melhora no ambiente para micro e pequenas empresas no Rio Grande do Sul. Dados do Sebrae RS divulgados nesta segunda-feira (2) indicam que 27% das empresas registraram aumento de faturamento entre fevereiro e março. O percentual saltou 9 pontos e atingiu o maior índice desde julho de 2021.

Todos os setores indicaram aumento no faturamento, sendo os maiores percentuais no setor de serviços e indústria. Empreendedores estão otimistas: 76% dos entrevistados têm expectativa de aumento de faturamento nos próximos 6 meses. Desses, 58% acreditam que o aumento será de até 30%.

Os dados são da 21ª edição da Pesquisa de Monitoramento dos Pequenos Negócios do Sebrae RS. O estudo foi realizado entre 22/03 e 12/04, com intervalo de confiança de 95%, e, margem de erro de 5,4%.

Mais destaques da pesquisa

Outros importantes indicadores econômicos também se destacam na pesquisa e reforçam uma perspectiva geral favorável para os negócios nos próximos seis meses no Estado conforme a visão dos empreendedores. Metade dos entrevistados (50%) tem expectativa de manter seu negócio, enquanto que 44% manifestaram a intenção de expandir. Em relação ao pessoal, 41% querem manter o quadro funcional, e 31% pretendem aumentar o número de empregados. A redução de pessoal figura como expectativa para apenas 2%.

Sustentabilidade em pauta

O estudo realizado pelo Sebrae RS deu luz a um importante tema, que cada vez mais tem ganhado destaque na pauta dos pequenos negócios: a sustentabilidade. A partir de questionamento espontâneo, os empresários indicaram algumas das práticas sustentáveis mais disseminadas nas empresas. “Uma gestão que concilie as questões de governança, atenção com o social e práticas sustentáveis, sem comprometer a viabilidade econômica do negócio, é uma preocupação cada dia mais presente no planejamento dos empreendedores de todos os portes, inclusive pela crescente demanda dos consumidores por produtos e serviços que tenham origem em processos sustentáveis”, aponta o diretor-superintendente do Sebrae RS, André Godoy. “É um valor global e contemporâneo que está sendo incorporado pelos micro e pequenos negócios de forma natural”, explica.

Práticas sustentáveis mais adotadas pelas MPEs gaúchas

  • Descarte adequado do lixo (separação) 46%
  • Economia de energia desligando os equipamentos e aparelhos da tomada 39%
  • Comunicação direta e transparente com colaboradores, fornecedores e clientes 38%
  • Uso eficiente do ar condicionado 26%
  • Redução de resíduos descartáveis 26%
  • Uso de materiais recicláveis ou biodegradáveis 13%
  • Utilização de fontes alternativas de energia (solar, eólica, etc) 13%
  • Parceria com cooperativas de recicladores e doação de resíduos recicláveis 13%
  • Dá preferência a fornecedores com práticas socioambientais 12%
  • Foca os processos no reuso, transformação e reciclagem 11%
  • Utilização de aparelhos elétricos fora do horário de pico 10%
  • Promovendo campanhas de doação 9%
  • Utilização de equipamentos que reduzem o consumo de água
  • Reutilização dos resíduos da produção do meu negócio 8%
  • Desenvolvimento de projetos sociais com as comunidades locais 8%
  • Captação e aproveitamento da água da chuva 4%

Acompanhe nossas redes sociais: WhatsApp Instagram / Facebook.