Exposição revela etapas da obra e  arrecada verba à conclusão do Cristo

Encantado

Exposição revela etapas da obra e arrecada verba à conclusão do Cristo

Telas de seis artistas da região serão vendidas em evento. O valor arrecadado será destinado para a finalização do monumento

Por

Exposição revela etapas da obra e  arrecada verba à conclusão do Cristo
Isoldi está entre os artistas que participaram do projeto
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Em telas de mais de um metro, artistas do Vale retratam diferentes etapas da construção do Cristo Protetor de Encantado, para uma exposição inédita na próxima semana. Com o objetivo de arrecadar verba para pagar a finalização da estátua, prevista para abril, os quadros serão vendidos em evento no dia 6, às 19h, no hall de entrada da prefeitura.

De acordo com a Associação Amigos de Cristo de Encantado (AACE), a parceria com seis artistas foi feita em outubro do ano passado, com a ideia de compor a 1ª Exposição de Telas do Cristo Protetor – Construção, com 12 quadros sobre a obra. Para o evento, serão convidadas pessoas interessadas por arte, para comprar ou analisar as peças.

O valor arrecadado será para finalizar detalhes do monumento, como os dedos dos pés, o coração e o elevador. A segunda etapa da obra também será com recursos comunitários, e a pavimentação, com recursos estaduais. A inauguração está prevista para o fim deste ano.

Artistas

A iniciativa foi de Gelson Almir Marmitt e alguns artistas de Lajeado, Teutônia e Encantado, com a ideia de criar um projeto de arte único e exclusivo. Mais tarde, outros artistas foram chamados, e as obras só serão divulgadas no dia do evento.

No grupo, está a moradora de Arroio do Meio Isoldi Roloff. “Queremos com nossas pinturas, nossa arte, poder alavancar o trabalho do turismo, mostrando o belíssimo monumento Cristo Protetor de Encantado e fazer nossa arte romper barreiras”, destaca a artista. Isoldi fez duas obras sobre a construção, mas apenas uma será vendida para a comunidade.

“Dos processos em construção do monumento, retratei a obra com toda a estrutura de andaimes necessária para o trabalho do escultor cearense Markos Moura e sua equipe”, conta Isoldi. Naquele momento, a obra estava inacabada, mas já possuía cabeça, braços e mãos.

Na exposição, também há obras dos artistas Elisandro Pedroso, Gelson A. Marmitt, Lidronel de Borba, Luiza Sartori, e Marcos Gomes.

As telas

Isoldi conta que antes de iniciar qualquer produção de arte, a pesquisa local é importante. Depois, as fotografias serviram como base para a criação da artista. “Nesta produção, usei a técnica com tintas a óleo sobre tela de algodão no formato de painel no tamanho estipulado, que é de 1m x 1,5m x 4 cm. Além de lápis 6B ou hastes de carvão vegetal”, conta.

A primeira tela feita por Isoldi levou cerca de 2 meses e meio para ser concluída, e retrata um bonito entardecer. Já a segunda obra, feita fora do projeto, levou menos de uma semana, e mostra o nascer do dia.


Acompanhe nossas redes sociais: Instagram / Facebook.