Os desafios de crescer

Opinião

Bibiana Faleiro

Bibiana Faleiro

Jornalista

Os desafios de crescer

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Na minha infância, eu via meus pais, tio e avós e imaginava como seria ser adulto. O mais próximo do que eu conhecia era dentro da brincadeira de mamãe e filhinha, em que nossas tarefas eram ajudar as bonecas no dever de casa, na escolinha, ou fazer as comidinhas depois do trabalho. Mas, nas brincadeiras de criança, nada era complicado. O mundo era colorido, leve e divertido.

Quando a gente cresce, o colorido permanece, mas nos damos conta de que não é tudo tão fácil quanto parecia ser. Ser adulto nos exige responsabilidade. Acordar cedo mesmo quando queremos ficar mais uns minutinhos na cama. Significa ter problemas e ter que resolvê-los.

Também começamos a perceber coisas que antes não viámos, ou que nossos pais se preocupavam em não nos mostrar. E aquela fantasia da família perfeita, de que doença alguma e nenhum problema financeiro chegaria tão perto de casa, já não existe mais.

Nós vemos os adultos, que sempre pareceram tão fortes, chorando. E isso não tira a força que eles têm. Mas vamos vendo que eles também sentem medo, dor e tristeza. Como nós. E que isso também passa. Eles conseguem dosar as frustrações com as alegrias na medida certa. Talvez seja isso o que significa amadurecer.

Quando nos tornamos adultos, os nossos adultos também compartilham mais sobre a vida com a gente. Nos contam angústias, segredos e, muitas vezes, nós também podemos ajudar. Nos tornamos cúmplices e, assim, ninguém tem que carregar um fardo pesado demais sozinho.

Crescer pode ser desafiador. Doloroso e cheio de incertezas. Mas também significa liberdade. Ser adulto não é só isso. É tomar suas próprias decisões. É ir pro mundo. Ou voltar. É estudar e ser bem sucedido em algo que gostamos de fazer. É ser independente. Mas é também não precisar ser.

E, nesse caminho, é, sim, ter preocupações, mas saber lidar com elas a cada dia que passa. É também seguir o exemplo dos nossos pais e avós, e ter a quem pedir ajuda sempre que precisar. Afinal, ser adulto não significa estar sozinho, e sim poder aprender com aqueles que foram adultos antes de nós.

Boa leitura!


Acompanhe nossas redes sociais: Instagram / Facebook.