A “pandemia” da vez é a estiagem

Opinião

Fernando Weiss

Fernando Weiss

Diretor de Mercado e Estratégia do Grupo A Hora

Coluna aborda política e cotidiano sob um olhar crítico e abrangente

A “pandemia” da vez é a estiagem

Por

Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Não podemos negligenciar ou subestimar a covid. Pelo contrário, é preciso ficar atento aos avanços e sobremaneira buscar a vacina. Agora, o aumento inédito dos casos ativos do coronavírus é menos alarmante e prejudicial quanto a seca que assola o RS.

A iminente e real possibilidade de desabastecimento assombra especialmente produtores rurais e cidades abastecidas por poço artesiano. As lavouras já secaram. Os rios e arroios agonizam. E os poços já estão dando sinais de esgotamento. Água não nasce na torneira, ainda que muitos tenham certeza que sim.

Atentar para a gravidade que a situação merece é o primeiro passo para reagirmos diante destes fenômenos cíclicos. Não encontraremos fórmulas a evitar a estiagem, mas não podemos mais adiar investimentos mais consistentes a partir de políticas públicas que precisam ser criadas. De momento, o mais emergente é socorrer que está na secura total. Depois, quando a chuva normalizar – e isso acontecerá em breve – precisamos continuar falando do assunto e criar mecanismos que possam nos deixar melhor preparados para a próxima estiagem que vier.


Pioneirismo que vem de Sério

O prefeito Moises de Freitas apresenta nas próximas semanas, amplo projeto de instalação de placas solares em todos os prédios públicos do município. Ele quer tornar as repartições públicos auto-suficientes em geração de energia e ainda induzir a comunidade a fazer investimentos nesta área.

Aliás, chama atenção o arrojo e o pensamento futurista do prefeito de Sério. A construção de um busto de São José, com 35 metros de altura, dividido em três pavimentos (santuário, restaurante e salão de eventos), e dentro dele, a saída de uma tirolesa com outros quase 100 metros de comprimento. Ao mesmo tempo, construção de uma ponte pênsil de 120 metros de comprimento. Tudo será instalado no parque das águas, área que fica próximo ao centro da cidade e deverá ser a principal atração turística do município. O investimento está calculado em R$ 5 milhões.


Interior articulado

Em entrevistas com os prefeitos de todas as cidades do Vale, dentro do programa Frente e Verso da Rádio A Hora, percebe-se o quanto a maioria dos chefes de executivos da região está articulada em relação ao ciclo do turismo. Cada qual do seu jeito e tamanho, percebeu a oportunidade que veio com o Cristo Protetor e projeta investimentos.


Alô, vereadores!

Se você é vereador e está lendo o A Hora agora, saiba que terás papel muito importante em 2022 a favor do Vale. Se você tem comprometimento com sua cidade e com sua região mobilize sua legião de eleitores para fortalecer a conscientização sobre votarmos em candidatos a deputado do Vale.

Não permita que meia dúzia de emendas ou perspectivas de promoção política individual deixem você se perder do necessário propósito de auxiliar no aumento da representatividade política da nossa região. Vereador conversa diretamente com a base, é o canal mais ativo com os eleitores. Logo, os vereadores do Vale poderão fazer a diferença a favor dos candidatos daqui, desde que adotem a bandeira regional.

A propósito

A Hora apresenta hoje o projeto Pensar Eleições – Desperta Vale do Taquari. Nas páginas 8 e 9, estão os detalhes das ações que movimentam as plataformas do Grupo A Hora neste ano eleitoral.

Quatro pesquisas regionais, debates sobre a relevância do Vale ter deputados, série de entrevistas com os pré e os candidatos do Vale do Taquari, reportagens especiais, o desempenho da região nos pleitos passados. Enfim, uma série de ações que busca contribuir para o Vale aumentar sua representatividade na política nacional e estadual.


Acompanhe nossas redes sociais: Instagram / Facebook.