Languiru anuncia instalação de queijaria em Teutônia

INVESTIMENTOS

Languiru anuncia instalação de queijaria em Teutônia

Cooperativa também apresentou projeto de expansão para Rio Pardo e plano de suporte aos produtores de leite devido a estiagem

Por

Languiru anuncia instalação de queijaria em Teutônia
Evento ocorreu nesta sexta-feira (14) em Teutônia
Teutônia
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Uma queijaria em Teutônia, investimentos em Rio Pardo, auxílios para os produtores de leite e a projeção de faturamento bruto para 2022. A manhã desta sexta-feira (14) foi marcada por anúncios feitos pela direção da Cooperativa Languiru, em evento realizado em Teutônia.

Até o final do ano uma queijaria será instalada nas dependências da cooperativa, em Teutônia. O investimento amplia a lista dos mercados de atuação, que inclui 10 supermercados, sete agrocenters, dois postos de combustíveis, duas farmácias e uma agromáquinas.

O presidente da Languiru, Dirceu Bayer, prevê aumento na demanda de leite com a queijaria. Bayer argumenta que são necessárias alternativas ao leite UHT (longa-vida) pela baixa lucratividade. “No estado somos o maior fornecedor de leite UHT, mas precisamos agregar valor ao produto, pois ele nos dá resultado metade do ano e prejuízo nos outros seis meses”, defende.

R$ 6,5 milhões de investimentos em Rio Pardo
Outra novidade é a expansão para Rio Pardo. Serão instalados uma unidade de recebimento de grãos e um agrocenter na cidade distante 120 quilômetros de Teutônia. O projeto é desenvolvido em conjunto com a Administração Municipal, que adquiriu duas áreas, por R$ 1 milhãoe R$ 6,5 milhões aplicados pela cooperativa.

Conforme o Secretário de Desenvolvimento Rural de Rio Pardo, Ramiro Pereira Rêgo, a proposta visa qualificar o atendimento aos agricultores da cidade. “Rio Pardo tem uma das 10 maiores área de soja plantadas no estado e já existia um embrião da Languiru na produção de leite, com muitos produtores conveniados e que vão ser melhores assistidos”, justifica.

Programa Pró-leite
A Languiru desenvolveu um novo modelo de remuneração para os seus associados. Denominado Pró-Leite, o programa inclui novos quesitos para bonificação. Continuam favorecendo os agricultores investimentos em sistema robotizado de ordenha e escolha por ração com garantia de qualidade. Passam a ser considerados: compra de medicamentos, insumos, aquisição de equipamentos como ventiladores, aspersores e sistemas de compostagem. Ainda serão reconhecidas as propriedades que registrarem aumento na produção e responsabilidade ambiental.

Outros anúncios
– A Languiru deve chegar ao final de 2022 com faturamento bruto de R$ 3 bilhões, 35% a mais que no ano passado (R$ 2,2 bilhões).

– Agricultores que se desassociarem da cooperativa e optarem por retornar vão ter que esperar por um ano e assinar contrato de fidelização. Um prazo de dois meses foi estabelecido antes da regra entra em vigor.

– Será feito um incremento de R$ 800 mil mensais em investimentos diretamente no campo. A ideia é alcançar a meta de 20% a mais no volume de leite produzido.

– O presidente Dirceu Bayer projetou um aumento no preço do litro do leite. A menor quantidade disponível em razão da estiagem pode acarretar em uma elevação no valor aos consumidores, o que amplia o valor pago ao produtor.

Ouça as entrevistas na íntegra: