Sustentabilidade

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Sustentabilidade

Por

Lajeado
Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O evento Empre_Inove levou centenas de pessoas aos ambientes do Clube Tiro e Caça, em uma união de esforços para resgatar o otimismo do mercado regional. E uma das principais provocações lançadas durante as palestras estava relacionada ao tema da sustentabilidade. Selo verde, produtos ecologicamente corretos, ações proativas em defesa do meio ambiente, linguagem e comunicação voltadas ao tema e muito comprometimento com novas práticas precisam nortear as decisões internas de pequenas, médias e grandes corporações. E o mesmo deve valer para o poder público.

Por anos e anos, os temas voltados à preservação e recuperação ambiental foram deixados de lado pelos mais diversos gestores, das mais diversas agremiações partidárias. É um assunto relativamente novo para a nossa região. Mas, e tal como no meio empresarial, é um assunto que chegou para ficar e para reconfigurar as mais diversas gestões municipais. Em Lajeado, por exemplo, o Executivo planeja um novo programa. Depois da aplicação do Pro_Move na área da inovação, e do Pacto pela Paz na segurança, o foco agora é no meio ambiente e nas práticas sustentáveis.

Ainda não há detalhes sobre a forma e os meios que o governo lajeadense deve aplicar para melhorar a imagem da gestão ambiental e, consequentemente, garantir melhor qualidade de vida para os contribuintes. Mas, uma das queixas mais latentes deve ser atacada logo no primeiro momento: a arborização da área central. A matemática é favorável ao gestor público. Entre 2020 e 2021, foram emitidos 363 alvarás para corte de árvores, e só o programa Lajeado Mais Verde plantou mais de 1,6 mil mudas pela cidade. Porém, a sensação ainda é de desafeição pela causa.


Aposta nos trilhos

O empresário Nilto Scapin já se destaca como um dos líderes do movimento que busca reativar o porto de Estrela, a ferrovia e o aeródromo regional. Nomeado como um dos conselheiros da Empresa Pública de Logística Estrela (E-Log), ele pretende apostar mais fortemente no transporte ferroviário. Para tal, o grupo vai em busca de recursos para recuperação dos trilhos entre Estrela e Colinas. E o orçamento para tal está próximo de R$ 12 milhões.


Oposições em Lajeado

O projeto que devolve a autonomia para os comerciantes abrirem (com funcionários) os próprios estabelecimentos aos domingos e feriados criou um novo cenário de oposições em Lajeado. A dita “base aliada” do governo de Marcelo Caumo (PP) derreteu feito sorvete sob o sol escaldante. E são diversas as razões. Há vereadores pensando na campanha de 2024, outros que de fato mantém uma convicção histórica contrária ou favorável ao pleito, e também há parlamentares indecisos ou influenciados por questões familiares e, até, por persuasão matrimonial.

Da mesma forma, a dita oposição ao governo também está dividida neste pleito. Não se trata, porém, de mais uma das tantas “batalhas” entre Situação e Oposição. Muito pelo contrário. O PL 072 criou um novo quadro dentro do plenário lajeadense. É um cenário anticonsensual, que demonstra uma leve anarquia dentro de siglas tradicionais, e, por outro lado, transmite um certo ar de democracia, autonomia e independência para os vereadores. Por fim: a decisão de alguns vereadores deve ser o estopim para uma futura (e breve) troca de partido.


• Na Câmara de Encantado, o vereador Diego Pretto (PP) solicitou 15 dias de licença das funções para tratar de “assunto particular” no período de 29 de novembro à 13 de dezembro.

• Também no plenário encantadense, onde o assunto das “diárias” ainda ferve, o vereador Marino Deves (PP) também solicitou 15 dias de licença no mesmo período. No lugar de Pretto e Deves, devem assumir os suplentes Pastor Alexandre e Marisa Mariotti. Na semana seguinte, será a vez de Miguel Scatola ingressar no lugar de Sander Bertozzi.

• Nas redes sociais, o vereador Sérgio Kniphoff (PT) aproveitou o debate que está em voga e informou. “Em 13 anos como vereador, sempre abri mão do 13º salário, diárias de viagem, notebook e celular da câmara”.

• Em Teutônia, o governo propôs e a câmara aprovou “a prorrogação do atual reinado das Soberanas 2020/2021, em decorrência da pandemia da covid-19 e das “restrições que ainda subsistem para grandes eventos”.

• A Câmara de Teutônia também aprovou subsídio de até R$ 9 mil mensais (por até seis meses) para o serviço de transporte coletivo. Com isso, a tarifa será de R$ 4,50.

• No início de dezembro ocorre a eleição da nova direção do Centro de Apoio às Associações de Bairros de Lajeado, a antiga “Uambla”. Ontem, o grupo se reuniu para definir o futuro presidente. Hoje, a entidade é coordenada por Martires Valandro. Aliás, uma entidade que recentemente foi “escanteada” pelo governo municipal.

• O presidente Jair Bolsonaro quer debate com Lula. Lula também quer. E no meio disto tudo, poderemos ter o ex-juiz Sérgio Moro. Definitivamente, o Brasil não é para amadores.