Vereadores aprovam área para nova sede do Sest/Senat

Sessão da Câmara

Vereadores aprovam área para nova sede do Sest/Senat

Unidade vai erguer prédio em área de 8 mil metros quadrados no bairro Montanha. Novo “revogaço” é protocolado na câmara, com 59 leis consideradas inúteis em análise

Por

Vereadores aprovam área para nova sede do Sest/Senat
Gräff acredita que Sest/Senat poderá dobrar capacidade de atendimento em pouco tempo na futura sede (Foto: Mateus Souza)
Vale do Taquari
CRON - Campanha Institucional - Lateral vertical - Final vertical

Instalado em Lajeado desde 2006, o Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem (Sest/Senat) terá uma nova sede no município. Os vereadores aprovaram na sessão de ontem a destinação de área de 8 mil metros quadrados no bairro Montanha, situada na avenida dos Ipês.

A construção de uma nova sede ao órgão atende a um pedido do Conselho Regional do Sest/Senat. Hoje, os serviços são oferecidos em um imóvel cedido pelo Grupo Charrua, junto ao Posto do Arco, na ERS-130. São 16 colaboradores, que fizeram 6,3 mil atendimentos em 2020.

A unidade atende 41 municípios dos vales do Taquari e Rio Pardo. O Sest/Senat investirá R$ 20 milhões na construção do prédio, de 1,7 mil metros quadrados, e na aquisição de equipamentos e mobiliário para o funcionamento da unidade.

Apesar de votar pela aprovação, Carlos Ranzi (MDB) considera o terreno “inadequado” e espera que o município siga procurando um outro terreno. Já Éder Spohr acredita que a construção será positiva e ajudará na valorização das imediações.

Deolí Gräff (PP) comemorou o investimento que o Sest/Senat fará em Lajeado. “Já num primeiro momento poderá dobrar a capacidade de atendimento. É muito positivo para nós, pois atenderá também a comunidade local, não somente caminhoneiros”, opina.

Novo “revogaço”

Depois da câmara analisar e aprovar a revogação de 60 leis em agosto, um novo “pacote” foi protocolado na câmara. O projeto é fruto do trabalho da Comissão Especial de Revisão Legal e Desburocratização, presidida por Alex Schmitt (PP).

Desta vez, são 59 leis que entram no pacote. “A grande maioria são de leis orçamentárias. Mas há algumas que tratam, por exemplo, dos distritos de Forquetinha e Santa Clara, que hoje são municípios”, salienta Schmitt.

Violência contra a mulher

O combate à violência contra a mulher foi pauta da tribuna livre, após a sessão de ontem. As delegadas Márcia Bernini e Shana Luft, e representantes do Centro de Referência e Atendimento à Mulher (Cream) aproveitaram o espaço para chamar atenção sobre o tema.

Ao final das falas, Márcia entregou ofício às vereadoras Ana Rita de Azambuja (MDB) e Paula Thomas (PSDB), convidando a câmara a indicar uma integrante para a Rede de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher de Lajeado.