Estado promete R$ 3,3 milhões ao HBB

UTI Pediátrica

Estado promete R$ 3,3 milhões ao HBB

Investimento faz parte do programa Avançar na Saúde e estipula a instalação de dez leitos intensivos para crianças. Unidade estava fechada desde 30 de junho. Ao todo, 20 hospitais gaúchos serão contemplados com mais de R$ 177 milhões  

Por

Atualizado terça-feira,
14 de Setembro de 2021 às 08:09

Estado promete R$ 3,3 milhões ao HBB
Nova UTI pediátrica ficará onde funcionava o setor administrativo, no andar acima de onde ocorre o atendimento neonatal (Foto: Filipe Faleiro)
Lajeado
CRON - Campanha Institucional - Lateral vertical - Final vertical

O Hospital Bruno Born (HBB) é um dos 20 beneficiados pelo programa Avançar na Saúde. Nas três linhas de crédito, o total de recursos investidos se aproxima dos R$ 250 milhões. Deste total, R$ 177,5 milhões são às casas de saúde.

Para a instituição de Lajeado, os R$ 3,3 milhões custeiam a nova Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Pediátrica. Os recursos serão usados para a reforma (R$ 1,7 milhão) e outros R$ 1,5 milhão para compra de equipamentos.

Serão dez leitos, sendo que oito dedicados para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e dois particulares e para planos de saúde. A obra deve estar concluída dentro de um prazo que pode variar de seis a oito meses.

De acordo com o diretor executivo do HBB, Cristiano Dickel, a liberação dos recursos está prevista em etapas. Uma parte já neste ano. “Temos o projeto aprovado pela vigilância. Assim que recebermos uma parte, já podemos começar as obras”, diz.

Os leitos dedicados para crianças a partir dos 28 dias até 10 anos foram fechados no dia 30 de junho, devido à normativa do Ministério da Saúde. Pela regra, as instituições de saúde não podem mais atender pacientes em UTIs mistas. A alegação se sustenta no risco de infecção cruzada.

Conforme o HBB, ainda não há data para o início do funcionamento da unidade. Até a instalação, o hospital atende crianças que necessitarem de tratamento intensivo no setor de Emergência.

Lázaro: símbolo em defesa da UTI

A cerimônia de lançamento do programa ocorreu na manhã de ontem. A comitiva da região teve a presença do diretor Cristiano Dickel, do prefeito Marcelo Caumo, e de Camila Letícia Dresch, mãe de Lázaro.

O menino se tornou símbolo da luta pela continuidade da UTI pediátrica em Lajeado. Durante quatro anos, Lázaro viveu na unidade. Ele tinha uma doença neurodegenerativa e morreu em 2013 devido a uma parada cardíaca.

Entre os anos 2010 a 2012 ocorreu uma grande manifestação regional contra o fechamento da unidade. Foi neste período que a normativa do Ministério da Saúde foi redigida. A mãe de Lázaro, Camila liderou a ação que reuniu 20 mil adesões em um abaixo-assinado para manutenção da UTI Pediátrica.

Aprovação do projeto

Diante do fechamento da UTI pediátrica, autoridades políticas da região, profissionais de saúde e a direção do HBB iniciaram uma série de reuniões para solucionar o impasse. A primeira medida foi uma audiência com o Ministério da Saúde (MS).

Naquele momento, relembra Dickel, foi dada a oportunidade para o HBB cadastrar dois projetos no governo federal. Um para adequações na estrutura física da instituição e outro para compra de equipamentos.

Prefeito Marcelo Caumo, Camila Dresch e Cristiano Dickel representaram o Vale em evento no Palácio Piratini (Foto: Divulgação)

Em 48 horas após o encontro, as duas propostas foram repassadas ao MS. Em seguida, o governo do Estado foi avisado da alternativa buscada pelo Vale do Taquari. No dia 10 de agosto, a secretária Estadual de Saúde, Arita Bergmann, esteve em Lajeado.
Após a visita ao novo prédio da 16ª Coordenadoria Regional de Saúde, se reuniu com diretores do HBB. “Fazíamos contatos diários com o Ministério da Saúde, para saber do andamento dos projetos. A secretária nos perguntou sobre isso. Naquele dia ela disse que tentaria incluir nossa proposta no programa Avançar”, conta Dickel.

O governo federal tinha como prazo dar a resposta ao HBB até 31 de agosto. Sem o retorno e com poucas possibilidades de conseguir o recurso da obra e dos equipamentos da União, o Estado confirmou a inclusão e a verba, diz o diretor.
“Este é um momento de muita felicidade. Tivemos entendimento do Estado e vamos garantir o retorno do atendimento na UTI pediátrica”, realça Dickel.

Além do HBB, o Vale do Taquari também terá como referência o Hospital São Sebastião Mártir, de Venâncio Aires. A instituição também foi contemplada e abrirá outros dez leitos de UTI pediátrica. Com isso, a macrorregião de Lajeado terá 20 leitos credenciados.