A Era da Enganação

Opinião

Ney Arruda Filho

Ney Arruda Filho

Advogado

Coluna com foco na essência humana, tratando de temas desafiadores, aliada à visão jurídica

A Era da Enganação

Por

Já faz bastante tempo que a tecnologia da informação entrou nas nossas vidas. Os equipamentos e os sistemas digitais promovem revoluções permanentes. Telefones inteligentes, televisores inteligentes e seus aplicativos facilitam o dia a dia, criam opções de entretenimento e encurtam distâncias. Na atividade profissional não é diferente e, em todas as áreas, desde o setor primário, até a indústria, o comércio e os serviços, quem não está na rede, não está no mundo. Nem mesmo a sisuda OAB conseguiu resistir às pressões de mercado e teve que flexibilizar o rígido código de ética da advocacia, para se adequar ao marketing digital.

Ralph Keyes é um escritor americano, autor do livro chamado “Era da pós-verdade: desonestidade e enganação na vida contemporânea”. Ele faz uma interessante abordagem sobre como a tecnologia tornou mais fácil a prática da milenar arte de mentir. Segundo ele, embora sempre tenha havido mentirosos, antigamente era mais difícil para eles exercerem seu ofício. No tempo do “olho no olho”, as mentiras eram contadas com alguma hesitação, uma pitada de ansiedade, um bocado de culpa, uma certa vergonha. Na pior das hipóteses, o mentiroso se sentia constrangido, era atacado pelo freio da timidez. Agora, com a tecnologia, a facilidade de conexão, a informação fácil e em tempo real, ficou muito mais simples, fácil e indolor manipular a verdade. Podemos fazê-lo protegidos pela tela do nosso computador ou do nosso telefone celular, de modo a dissimular sem culpa. Ralph Keyes chama isso de pós-verdade. Vivemos em uma era da pós-verdade, afirma o autor. “Nós levamos a sociedade pela qual pagamos”. Isso significa que podemos ser enganados pela sociedade pós-verdadeira e, ainda por cima, pagando por isso. Não há maior propensão humana para contar mentiras, mas a facilitação do “processo” faz com que mais mentiras estejam sendo ditas a cada instante. E é muito difícil distinguir o que é falso do que é verdadeiro no universo de informações da web. As fake news estão aí para comprovar.

Dia desses eu estava navegando na web, especificamente em redes sociais com perfil profissional e tive algumas surpresas. Sites e perfis com publicação de conteúdos interessantes, layout atraente, muitas curtidas, comentários e engajamento me fizeram aprofundar a leitura. Fui conferir os propósitos de determinada organização, sua responsabilidade social, os atributos indicados por certo profissional. A tal organização, na prática, não faz nada daquilo que está escrito no Instagram e no LinkedIn. O profissional conhecido por seu jeito pouco cordial, por seu ânimo belicoso e litigante, se apresenta como “hábil negociador”. Tudo escrito ali, sem nenhuma hesitação, pitada de ansiedade, bocado de culpa ou vergonha. A tecnologia realmente tornou mais fácil a prática da milenar arte de mentir.

Acompanhe
nossas
redes sociais