Manter a cautela

EDITORIAL

Manter a cautela

Manter a cautela
OdontoCompany Estrela - Lateral vertical - Final vertical

O Vale do Taquari parece ingressar em um novo momento no combate à pandemia. No fim da tarde de ontem, o Hospital Bruno Born (HBB) informou que havia zerado as internações em leitos clínicos da ala covid, mas mantém seis pacientes na Unidade de Terapia Intensiva.

As últimas semanas foram de redução dos principais indicadores relativos à propagação da covid-19 nos municípios da região. Lajeado, por exemplo, alcançou nesta semana o menor número de casos ativos em dez meses, com 71 pacientes sintomáticos.

À medida que a imunização avança, os números estabilizam e ampliam a esperança de superação de um dos períodos mais adversos da história recente da humanidade. É preciso exaltar a importância da imunização para a obtenção desses resultados.

A ocupação de leitos clínicos baixou de forma considerável nos últimos 30 dias, bem como as internações de terapia intensiva. Ao que tudo indica, o pior já passou e enfim a comunidade começa a vislumbrar saídas para a crise.

A manutenção do estado de alerta, porém, é imperiosa. Ainda ontem, o Piratini emitiu Avisos a 17 regiões do estado dentro do Sistema de 3 As, criado para o controle da pandemia em território gaúcho. Entre as áreas com Aviso, está o Vale do Taquari.

No acumulado da semana, o RS registrou um aumento de 102,7% no número de hospitalizações. Em 24 de julho, o Estado apresentava 7,3 novas hospitalizações acumuladas em 7 dias para cada 100 mil habitantes, e na terça-feira (3/8) esse número estava em 14,8.

A vigilância e os cuidados já amplamente disseminados para evitar contágios devem permanecer. Os casos confirmados da variante delta – mais agressiva e mais contagiosa – entre pacientes gaúchos são preocupantes e exigem atenção.

Apesar do melhor controle da pandemia, o momento não é de relaxar. Cautela e responsabilidade devem seguir como mantras. O trauma dos momentos mais críticos deve ser lembrado para evitar novos agravamentos.