Caldeira em Estrela?

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Caldeira em Estrela?

Por

Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

O governo de Lajeado e a Universidade do Vale do Taquari (Univates) já firmaram Termos de Cooperação com o provocador e inovador Instituto Caldeira, com sede em Porto Alegre. E a instituição sem fins lucrativos, que busca conectar empresas e startups para estimular o ecossistema de inovação do Rio Grande do Sul, também pode firmar parceria com a administração municipal de Estrela.

O instituto funciona como um hub que reúne empresas, profissionais liberais, iniciativas e parceiros ligados à nova economia. O principal objetivo é conectar universidades, startups, empresários e outros atores (públicos e privados) interessados na disrupção dos negócios tradicionais e no fomento de soluções inovadoras para os mais variados negócios e serviços. Em Porto Alegre, a sede foi construída no 4º Distrito, com a reutilização das antigas fábricas das Indústrias A.J. Renner.

As conversas entre agentes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Inovação e Sustentabilidade (Sedis) e os responsáveis pelo instituto ainda são incipientes. Mas já iniciaram. Diante das possibilidades oferecidas pelo município — com destaque para o complexo da antiga Cervejaria Polar –, a união de esforços tem tudo para dar certo. E a tão sonhada reutilização dos valiosos prédios às margens do Rio Taquari poderá avançar e sair do papel.


RGE é cobrada

Os vereadores estrelenses seguem cobrando serviços da concessionária de energia elétrica RGE. O vereador Douglas Daroit (PTB) solicita a poda de árvores em vias do Bairro Alto da Bronze. Já o parlamentar Tiago Lehnen (PSD) cobra a substituição de postes localizados em ruas do bairro das Indústrias. Esta última demanda está sendo reiterada junto à RGE pelo vereador.


Videomonitoramento

Após a reunião das Comissões da Câmara de Lajeado, o projeto que propõe a instalação de câmeras de segurança nas dependências e cercanias de todas as creches e escolas municipais ficou retido aguardando esclarecimentos por parte da Secretaria de Segurança. A proposta é de autoria vereadores Eder Spohr, Carlos Ranzi, Marcos Schefer, Vavá (todos do MDB) e Sérgio Kniphoff (PT).

Já a Câmara de Encantado projeta a devolução parcial do duodécimo do Poder Legislativo, até o limite de R$ 40 mil, sugerindo utilização pelo Consepro para a aquisição e instalação de dois pontos de videomonitoramento urbano em vias públicas municipais, a serem instalados no acesso ao Auto Posto de Combustível Rede Sim, no Bairro Lajeadinho, e também no acesso à Roca Sales.


Público liberado. E daí?

As principais câmaras legislativas do Vale do Taquari liberam a presença de público após meses de pandemia. E, como já era costumeiro antes mesmo da chegada do coronavírus, a imensa maioria dos assentos disponíveis aos contribuintes continua vazia. Infelizmente, e com ou sem pandemia, a falta de interesse pelo trabalho parlamentar persiste em muitos municípios.


Agência de Desenvolvimento

O movimento Pro_Move Lajeado foi lançado oficialmente em março de 2019. Mas a construção é muito anterior. Iniciou com as primeiras ações em busca de um parque tecnológico na Univates, ainda na década de 80, e tem se consolidado cada vez mais com o crescimento da incubadora e o fortalecimento da chamada “tríplice hélice” (ou quádrupla hélice) na principal cidade do Vale do Taquari. Nesta segunda-feira, dia 9 de agosto de 2021, outro importante passo: a assembleia de fundação e instalação da Agência de Desenvolvimento e Inovação Local (Agil).


Agência de Desenvolvimento II

A sonhada agência tem nome, logomarca e, a partir de segunda-feira, o primeiro endereço fixo. Conforme a proposta de estatuto da Agil, a sede e o foro da entidade serão na Rua Marechal Deodoro nº 379, no centro antigo da cidade. E a principal missão é estruturar a gestão sustentável de um ecossistema de inovação capaz de criar e consolidar empreendimentos, por meio da interação e cooperação entre universidades, empresas, organizações não governamentais e governamentais, no Vale do Taquari, Rio Grande do Sul, Brasil e mundo.


Agência de Desenvolvimento III

A Assembleia inicia às 18h30min, no Teatro da Univates. Estão convocados todos os interessados n criação de um novo ecossistema de inovação no Vale do Taquari. Empresários, estudantes, pesquisadores, curiosos, agentes públicos e privados são necessários. É um evento aberto. A organização do Pro_Move não vê limites para esta colaboração coletiva. Além da aprovação do Estatuto e da nomeação/eleição do Conselho de Administração e Primeira Diretoria, o público presente também será apresentado às novas propostas, ações e ambições do movimento.


Agência de Desenvolvimento IV

Uma das novidades que serão divulgadas ao público na geral durante a assembleia deve mexer com o futuro do Pro_Move Lajeado. Hoje, o movimento prioriza a sua atuação em três eixos estratégicos: Tecnologia Informação e Comunicação, Tecnologia de Automação; Tecnologia de Alimentos; e Tecnologia de Saúde. O objetivo é buscar, de forma cooperada e multidisciplinar, soluções tecnológicas (ou não) adequadas às necessidades de inovação e modernização de todos os setores da sociedade. E a novidade será a incorporação de um novo eixo estratégico: o varejo.