MP investiga a EGR

Opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

MP investiga a EGR

Por

Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

O Ministério Público da Comarca de Venâncio Aires instaurou inquérito civil para investigar a Empresa Gaúcha de Rodovias, a desnecessária EGR. O procedimento iniciou em janeiro, após um motorista (que trafegava entre Santa Cruz do Sul e Lajeado) encaminhar uma denúncia acerca da péssima condição do pavimento. Ele cita que não conseguiu desviar de um buraco e quase se acidentou em um dia de chuva. Ele estava na companhia do pai, de 76 anos, e dos filhos, de 5 e 9 anos de idade. A promotoria de justiça cobra reparos na pista. Aliás, todos esperamos por isso!

E-LOG

A proposta do governo de Estrela de criar a Empresa Pública de Logística Estrela (E-LOG) ainda precisa ser digerida pela comunidade regional e melhor explicada pelo prefeito Elmar Schneider (PTB). À primeira vista, o executivo estrelense vai de encontro a outros gestores públicos, que lutam para extinguir empresas públicas (e muitos cabides de emprego). O executivo sustenta que a ideia visa a segurança jurídica para os novos investidores. “Novas licitações serão concentradas na E-LOG”, avisa o procurador jurídico, Rodolfo Agostini. Mas sobram dúvidas. Afinal, a E-LOG será gerenciada por meio de Cargos de Confiança, cujos nomes são trocados a bel prazer pelos políticos e partidos, ou serão executivos especializados no mercado? E quantos servidores serão necessários? A resposta será apresentada no Estatuto, que precisa ser montado em conjunto com a sociedade.

Prédio do DAER

A tentativa do governo de Lajeado de incorporar o valioso imóvel do DAER em troca de obras de ampliação e de um viaduto no trecho urbano da ERS-130 gera reações. Na Câmara, o próprio líder de governo Mozart Lopes (PP) apresenta emenda, em parceria com Márcio Dal Cin (PSDB), para alterar o PL. Eles querem retirar do texto a parte que versa sobre a venda do imóvel, e sugerem um debate mais amplo. Na reunião das comissões, na semana passada, Dal Cin sugeriu um prazo mínimo de cinco anos para a venda, para “não criar a ideia de que está se negociando por trás”.

Prédio do DAER II

Além da intrigante emenda apresentada pelo próprio líder de governo na Câmara, o vereador Sérgio Kniphoff (PT) solicita o envio de um ofício para a 11ª Superintendência do DAER em Lajeado, convidando o Superintendente Regional Fabiano Pereira para comparecer ao plenário do legislativo. A ideia é trazê-lo para a reunião das Comissões, realizada nas segundas-feiras pela parte da manhã. No encontro, ele será questionado sobre o projeto de lei que prevê a incorporação do imóvel pelo município, uma negociação que já chama a atenção de players de diversas partes do Estado.

R$ 3,3 milhões R$ 6 bilhões

O Vale do Taquari precisa de R$ 3,3 milhões para reabrir a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Pediátrica do Hospital Bruno Born. Em Brasília, os nobres parlamentares aprovaram um fundo eleitoral de quase R$ 6 bilhões para distribuir entre as dezenas de partidos políticos. A matemática, neste caso, é cruel para o contribuinte.

Menstruação

Em Lajeado, o vereador Vavá (MDB) encaminha ao Executivo um anteprojeto de lei que institui e define diretrizes para a política pública “Menstruação sem Tabu”. A proposta visa a c melhor conscientização sobre o tema e a “Universalização do Acesso a Absorventes Higiênicos”.

Uma ponte ao turismo

O presidente do Conselho Municipal de Turismo de Lajeado, Alício de Assunção, provocou uma importante reunião entre os secretários municipais André Bücker, de Lajeado, e Carine Schwingel, de Estrela. Ambos são os responsáveis pelo setor turístico das respectivas cidades. Na pauta do encontro, novos projetos para conectar ainda mais as importantes cidades do Vale do Taquari. Aguardemos!

Parceria com Instituto Caldeira

O governo de Lajeado anuncia um acordo com o Instituto Caldeira. Com sede em Porto Alegre, a instituição tem como DNA a busca pela conexão de empresas e startups, e visa estimular o ecossistema de inovação em todo o Estado. A parceria deve interligar ainda mais o Laboratório de Inovação de Lajeado (LabiLá) e a Universidade do Vale do Taquari. Para tal, a Univates e a administração municipal assinam hoje os termos de cooperação com o instituto porto-alegrense.


Paralelo a isso, o Executivo confirmou o aluguel do pavilhão do LabiLá, ao lado da Praça do Chafariz, no Centro Antigo. O custo mensal é de R$ 5,1 mil. A ideia do hub busca fomentar a cocriação e a testagem de novas ideias, com o foco voltado para a melhoria dos serviços públicos. A ideia já nasceu com duas parcerias ensaiadas: uma com o Parque Científico e Tecnológico da Univates (Tecnovates), e outra com a Unimed, por meio do Vibee – o Hub de Inovação da Unimed VTRP.