Mulheres na política!

opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Mulheres na política!

Por

Vale do Taquari
Tudo na Hora 2 - Lateral vertical - Final vertical

A sessão plenária da semana passada foi histórica em Arroio do Meio. Pela primeira vez na história daquele município, a composição da Câmara de Vereadores contou com cinco mulheres em um mesmo momento. Na ocasião, assumiram cadeiras as
vereadoras suplentes Michele Zanotelli (MDB) e Ângela Bruxel (MDB). Elas participaram da sessão ao lado das titulares Adiles
Meyer (MDB), Helena Matte (MDB) e Alessandra Brod (PP). É um exemplo a ser seguido em outras cidades!

O momento precisa ser devidamente celebrado. É uma cena inédita e provavelmente está longe de ser uma realidade na grande maioria dos plenários gaúchos. Eram cinco mulheres “contra” seis homens no plenário arroio-meense. É um índice de representatividade feminina muito superior à média nacional. Em todo o país, e conforme dados do pleito de novembro de 2020, as vereadoras representam 16% do total de vereadores eleitos pelo povo brasileiro.

Elas avançaram. Em 2016, por exemplo, o número de vereadoras eleitas foi de 13,5% do total. E em 2012, era só 13,1%. O aumento pode estar ligado ao fato da eleição de 2020 ter sido a primeira com reserva de pelo menos 30% dos fundos eleitoral e partidário para financiar candidatas. Porém, apesar do ligeiro aumento, a representatividade segue bem abaixo da proporção de mulheres no eleitorado. Hoje, segundo o TSE, as mulheres representam 52,5% do eleitorado brasileiro.

História, turismo e economia

Hoje, o Superintendente gaúcho do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Leonardo Maricato, participa de uma série de visitas pelo Vale do Taquari. Acompanhado do Secretário Parlamentar da Câmara Federal, Felipe Diehl, ele participa de reuniões em Lajeado, Cruzeiro do Sul e Estrela. Na pauta, preservação da história e captação de recursos ao turismo.

Em Lajeado, Maricato participa de um encontro na Casa de Cultura com o Presidente do Conselho Municipal do Turismo, Alício de
Assunção. Na Casa do Morro, em Cruzeiro do Sul, ele estará reunido com a Coordenadora de Indústria, Comércio e Turismo, Aline
Moreno. Por fim, e em Estrela, ele participa do Seminário Regional “Memória e Patrimônio: Oportunidades para o Turismo Rural”.

Ney e o Florestal

A Rua Júlio de Castilhos ficou mais monótona. Era difícil cruzar pela quadra das ruas Alberto Torres e Santos Filho sem encontrar o Ney Fensterseifer “pitando” o inseparável cigarro. Ele sempre tinha um recado, uma sugestão, ou uma crítica dura. Nunca se privou de criticar. E foram muitas as divergências.

Mas também concordamos em muitas oportunidades, em especial quando o assunto era o Clube Esportivo Lajeadense. E mais ainda quando o tema era o Velho Florestal, de onde o Alviazul nunca deveria ter saído (essa foi pra ti, Ney). Bom descanso, amigo. E meus sentimentos à família!

Concessões no RS

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) determinou a abertura de um “Processo de Contas Especial no âmbito da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan)”. O objetivo é averiguar e acompanhar a abertura de capital e a venda do controle acionário da empresa pública, bem como as implicações do novo marco regulatório e projeções de investimentos. O TCE também quer verificar a avaliação de alternativa para abertura de capital com a manutenção do controle acionário.

Concessões no RS II

A instauração do procedimento foi motivada pelo Ministério Público de Contas (MPC). Além do acompanhamento, o MPC solicita a determinação, por meio de medida cautelar, da suspensão da privatização da Corsan, na “hipótese de identificação de irregularidades prejudiciais ao interesse público”. Ou seja, o desejo do governo do Estado (e de boa parte da sociedade gaúcha) pode barrar no TCE. Além de outras e prováveis ações judiciais.

Concessões no RS III

Mas, e por ora, são apenas medidas cautelares. O MPC também solicita avaliação da escolha da modelagem que vier a ser adotada pelo Governo do Estado; a apuração da necessidade do anunciado investimento de R$ 10 bilhões para o atender as metas até 2033; a avaliação dos riscos das operações e do impacto social decorrente da prestação dos serviços ofertados; e a apuração dos reais valores já captados pela Corsan. Aliás, todos queremos saber.

Concessões no RS IV

O governo estadual pode enfrentar dificuldades em outras propostas de concessão. O Ministério Público Federal (MPF) já ajuizou três ações civis públicas para questionar a concessão das Florestas Nacionais (Flonas) de Canela e de São Francisco de Paula, que teriam sido iniciadas “sem prévia apreciação da questão fundiária envolvendo as Comunidades Indígenas Kaingang e Xokleng”. O debate envolve a Funai e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Rota da Inovação?

A situação da Rua Bento Rosa em nada condiz com o sonho da chamada “Rota da Inovação”. Por lá, um dos poucos pontos em que a ciclovia caiu no gosto da comunidade está largado às traças. A buraqueira no trecho entre a BR-386 e a Clínica Central é um verdadeiro desestímulo para os sonhados investidores. O mesmo vale para a interligação daquela via com a nova rua que dá acesso ao Parque Ney Arruda. Sob o viaduto da rodovia, principalmente, a falta de sinalização é um risco constante. Sobre isso, o governo municipal ainda aguarda posicionamento da CCR Viasul.