Proteção às mulheres!

opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Proteção às mulheres!

Por

Vale do Taquari
BRDE - Lateral vertical - Final vertical

Um recado aos prefeitos: em todo o Vale do Taquari, só nove municípios mantêm convênio com a Casa de Passagem, um abrigo com 25 leitos para mulheres vítimas de violência doméstica. É pouco. O espaço é de suma importância para salvar vidas e garantir um mínimo de dignidade. As mulheres costumam deixar as casas só com a roupa do corpo, e muitas chegam ao local acompanhadas dos filhos ou grávidas. E o grupo de voluntários não mede esforço. A casa está aberta 24 horas, durante os 365 dias do ano. Mas não para todas. Infelizmente, e isso é compreensível diante das dificuldades financeiras, só vítimas oriundas dos nove municípios têm direito ao acolhimento.

“Revogaço”

A Comissão Temporária de Revisão Legal e Desburocratização da Câmara de Lajeado apresenta o relatório com os resultados dos primeiros 90 dias de trabalho. Cada membro da comissão foi responsável por um “lote” de Leis analisadas de forma individual. Entre as 53 leis avaliadas, 51 foram indicadas para revogação. A razão é simples: a completa ausência de aplicabilidade. O vereador Alex Schmitt (PP) analisou 25, Márcio Dal Cin (PSDB) outras 16, e Paula Thomas avaliou as demais 12 legislações ainda vigentes.

Entre as conclusões, o grupo avalia que este primeiro “pacote de leis” será convertido em proposição assinada pela Comissão de Revisão Legal e Desburocratização e encaminhada à Mesa Diretora. O Projeto de Lei deve propor a revogação de todas as 51 leis analisadas. Entre as matérias questionadas, muitas legislações criadas no fim da década de 60 e início dos anos 70. Como exemplo, uma lei de 1969 que isentava hotéis e outros empreendimentos de natureza turística de impostos municipais durante 10 anos.

Crie Smart Cities

“Inovar para o desenvolvimento social e econômico das cidades, de forma sustentável, é um grande desafio. Comunidade, universidades, governos e empresas podem trabalhar juntos como agentes de mudança. O Crie Smart Cities coloca a comunidade acadêmica no protagonismo desse ecossistema colaborativo com um espaço para dialogar sobre inventividade, coparticipação, arte, diversidade, inclusão e inovação”. O conceito do evento programado pela Univates para os dias 23, 24, 25, 26 e 27 de agosto é provocativo. E o evento é mais do que necessário.

Tratar sobre os conceitos de Smart Cities é um desafio contemporâneo em todo o mundo. E a Univates acerta em cheio ao propor o debate e, mais do que isso, programar uma série de “esquentas” antes do evento oficial. Para o “aquece final”, por exemplo, agendado para 15 de julho, a universidade anuncia palestras com Tito Gusmão, CEO e sócio-fundador da Warren, uma gestora e corretora de investimentos, e com Pedro Freitas Valerius, CEO do Instituto Caldeira. Aliás, o Instituto Caldeira é uma das inspirações para o Labilá, de Lajeado.

Responsabilidades

A vereadora Andresa Cristina de Souza (MDB) pede ao Executivo de Encantado que analise e solicite aos colaboradores que fazem a coleta de lixo domiciliar para que, nas ruas onde o caminhão não consegue acesso, os profissionais “busquem as coletas em frente das residências dos munícipes”.

Aumentou

O governo de Estrela autorizou o aumento do preço da tarifa de transporte coletivo na cidade. O novo valor passou a valer nessa quarta-feira. A passagem “pulou” de R$ 2,71 para R$ 3,50. É o primeiro reajuste concedido à empresa contratada em 2018. E não há ilegalidade alguma no ato. O reajuste é contratual, ficou abaixo do solicitado e a correção estava defasada há dois anos. Mas o que chama a atenção é a falta de divulgação deste aumento. A autorização ocorreu na sexta-feira e só ontem a administração municipal emitiu um comunicado oficial. Um dia após o aumento chegar efetivamente ao bolso do passageiro. Imagine a “grata” surpresa!

Asfalto

Arroio do Meio e Travesseiro vivem momento de alegria com o anúncio do término da ligação asfáltica entre os municípios. E muitos moradores preferem aguardar o início das obras para festejar. Aguardemos!

Amturvales

O presidente da Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales), Leandro Arenhart, permanecerá à frente da entidade no biênio 2021-2023, tendo como vice-presidente Charles Rossner, de Teutônia. Arenhart foi reeleito em assembleia virtual, realizada ontem.

RGE e a Justiça

A concessionária RGE precisa dar explicações. E não só no Vale do Taquari. No Vale do Rio Pardo, e mais precisamente na cidade de Santa Cruz do Sul, o Ministério Público instaurou inquérito civil para investigar “possíveis danos aos consumidores pela falta/interrupção do fornecimento de energia elétrica, recorrente e por longos períodos (má qualidade na distribuição de energia elétrica), assim como pela falta/deficiência de manutenção das redes elétricas”.

Em Estrela, o prefeito Elmar Schneider (PTB) fez o que muitos gestores também deveriam ter feito. Ele acionou a justiça para obrigar a concessionária a reestabelecer a energia no território estrelense. A multa de R$ 15 mil é baixa para a concessionária, eu sei. Mas a simbologia do ato precisa ser levada em conta. E a decisão judicial favorável é a prova concreta. Quem sabe é esse o “bafo na nuca” que ainda faltava para a empresa agilizar e melhorar serviços.