Artista de Lajeado conquista prêmio em nível estadual

Reconhecimento

Artista de Lajeado conquista prêmio em nível estadual

Ator e professor, Pablo Capalonga foi contemplado pelo Prêmio Trajetórias Culturais Mestra Griô Sirley Amaro

Por

Artista de Lajeado conquista prêmio em nível estadual
Capalonga é ator, diretor e professor de teatro e diz resumir sua trajetória como alguém que sempre esteve nos palcos (Foto: Divulgação/Cláudio Benevenga)
Vale do Taquari
Tudo na Hora 2 - Lateral vertical - Final vertical

Estar nos palcos é o que motiva o ator, diretor e professor de teatro Pablo Capalonga. Seja nos grandes teatros ou no pátio de escolas, é por meio de oficinas e espetáculos que ele ensina sobre a arte. Com 25 anos de trajetória cultural, o ator foi reconhecido pelo estado com o Prêmio Trajetórias Culturais Mestra Griô Sirley Amaro, por meio do Instituto Trocando Ideia.

Em sua primeira edição, o prêmio reconhece 1,5 mil trajetórias de artistas que fazem a diferença na sociedade, garantindo memória, tradições, diversidade popular, desenvolvimento artístico e que ajudam a manter a cultura viva nas comunidades.

Entre os mais de 5 mil inscritos, Capalonga foi contemplado com o prêmio depois de enviar um vídeo editado e incentivado pela Univates. Na produção audiovisual, o ator mostrou os benefícios do trabalho dele para a sociedade, o tempo de carreira e o caminho que seguiu no meio cultural.

“Isso significa ter a minha trajetória reconhecida como um caminho de positividade que eu propus através do teatro, da educação, porque tudo o que eu ensino, um dia eu aprendi, e agora quero dividir com as pessoas”, ressalta.

O reconhecimento também prevê uma premiação em dinheiro para esses profissionais da área afetados pela pandemia, por meio da Lei Aldir Blanc. Mas, para Capalonga, ter a carreira como destaque é o maior benefício.

“O mais importante é essa visibilidade, porque isso acaba destacando o que o artista já fez até agora, e também ajuda a alavancar projetos futuros”, ressalta.

O ator continua trabalhando em três companhias de teatro em Porto Alegre, dirigindo espetáculos no interior do estado, e dando aulas de teatro e Artes na região. Ele também ministra um curso gratuito de teatro oferecido pela prefeitura de Lajeado. As turmas divididas em infantil, infanto-juvenil e adulto se reúnem na Biblioteca Municipal nas segundas-feiras à noite.

“Meus planos para o futuro são ampliar esses campos de atuação. Tenho um plano de abrir uma Escola de Teatro Pablo Capalonga, mas não é uma coisa imediata, talvez, quando eu estiver me direcionando especificamente para a região, isso aconteça” afirma.
O ator quer continuar o trabalho cultural e fazer com que as pessoas cheguem cada vez mais perto da arte por meio do teatro. “A gente sabe que a cultura transforma, promove saúde mental, espiritual e física. Ela nos salvou nesse momento da pandemia”, acredita.

Mestra Sirley Amaro

A homenageada que dá nome ao prêmio é a Mestra Sirley Amaro, ou Dona Sirley, como era mais conhecida. Natural de Pelotas, nasceu em 12 de janeiro de 1936, é descendente de escravizados, carnavalesca e costureira de profissão.

Foi educadora ao descobrir a arte de contar histórias, por meio das próprias vivências e dos antepassados, com música, dança, estandarte, fotografias, cartões, bonecas e fuxicos produzidos por ela. Em 2007, recebeu o título de Griô de Tradição Oral por meio da Ação Griô Nacional, do Programa Cultura Viva, do Ministério da Cultura.