Lar, quente lar

Casa & Decoração

Lar, quente lar

Lareiras e fogões de sala aquecem, decoram e trazem conforto aos ambientes

Por

Lar, quente lar
Dora Lohmann realizou o sonho de ter uma lareira em casa || Foto: Jéssica R. Mallmann
BRDE - Lateral vertical - Final vertical

Aquecer-se em frente à lareira com uma xícara de chocolate quente ou taça de vinho pode parecer cena de filme, mas é um dos prazeres do inverno que muitas pessoas já podem usufruir. Afinal, com os vários modelos disponíveis no mercado, tornou-se ainda mais fácil tê-las em casa. Hoje, além de belas peças de decoração, as lareiras levam a sensação de conforto aos ambientes e transformam o lar em um refúgio contra o frio.

Reunir-se com a família ou aproveitar o momento de descanso para ler um livro em frente ao fogo era um dos sonhos da comerciante, Dora Elisa Lohmann. “Um desejo antigo que, agora que tive a oportunidade, não pude deixar de realizá-lo”, conta.

Inicialmente, Dora planejava instalar uma lareira clássica, feita de alvenaria. Mas, ao pesquisar as novidades do mercado e conversar com amigos, a comerciante descobriu outras possibilidades, mais eficientes e que deixaram o ambiente aconchegante.

“Sempre me preocupei com as fagulhas que poderiam cair no tapete ou nas cortinas, então buscava por um modelo que aquecesse bem e me deixasse tranquila com essas questões”, comenta.

Entre as opções encontradas, ela optou por um fogão de sala de alto rendimento com dupla combustão e queima homogênea, o que representa economia de lenha e baixa emissão de gases poluentes. A escolha dependeu de uma análise técnica que, segundo Dora, foi muito importante para a realização do sonho.

 

A lareira ideal

De acordo com o proprietário da Metalserv, Leandro Wendt, a escolha de uma lareira ou fogão de sala não deve levar em conta somente a questão estética. É preciso fazer uma análise de todo o ambiente, para garantir que a peça seja eficiente.

O primeiro passo é definir o local da instalação. Wendt recomenda deixar a peça em espaços de convivência, onde as pessoas permanecem por mais tempo, como a sala de estar.

“Em residências de madeira, ou revestidas com elas, é preciso cuidado redobrado na isolação e posição da lareira. Sempre observe a distância exigida pelo produto para reflexão e suporte de calor”, salienta.

Outro ponto importante a se observar é o tamanho do ambiente e a altura do pé-direito. Estes dados podem interferir diretamente na temperatura do local. “O ar aquecido é mais leve que o ar frio e, por essa razão, ele sempre sobe em direção ao teto. Ou seja, ambientes com altura maior que o padrão, acima de 4m, exigem equipamentos com mais potência térmica”.

Wendt também ressalta que de nada adianta investir em uma lareira ou fogão de sala potente, se o mesmo não for instalado corretamente. O recomendado é ter uma chaminé com tubulação individual, única, que suba na posição vertical, sem a necessidade do uso de joelhos. Interligar a tubulação a outras chaminés pré-existentes, como as de churrasqueiras, também não é aconselhado.

 

Quando instalar as lareiras

Uma das grandes vantagens de instalar uma lareira é que esse processo pode ser feito em qualquer estação do ano. A única ressalva é para os dias chuvosos, pois o clima prejudica a colocação externa de chaminés, já que os telhados ficam úmidos e impossibilitam o trabalho.

Ou seja, se levado em consideração todos os cuidados para a instalação, não importa se ela é feita no inverno ou verão, sempre gerará ótimos resultados.

E para melhorar ainda mais a capacidade da lareira, é importante observar o tipo de lenha utilizada. “Em fogões de alto rendimento, que produzem um calor mais uniforme e intenso, exige-se o uso de lenha seca de boa qualidade, como a acácia negra e eucalipto. São lenhas reflorestáveis e de grande plantio em nossa região”, destaca Wendt.