O porquê da qualidade

opinião

Hugo Schünemann

Hugo Schünemann

Médico oncologista e diretor técnico do Centro Regional de Oncologia (Cron)

O porquê da qualidade

Por

Atualizado sábado,
15 de Maio de 2021 às 09:34

Vale do Taquari
Tudo na Hora 2 - Lateral vertical - Final vertical

O Centro de Oncolo­gia, CRON, divul­gou esta semana a conquista do selo de qualidade ONA (Organi­zação Nacional de Acredi­tação) nível 3 – Excelência. Chegou-se ao máximo.

Este programa oficial, que teve inicio lá nos anos 2000, serve de balizador para as instituições de saúde, assim como o selo ISO, serve para a indústria, por exemplo.

A ONA define critérios de segurança no atendimento feito por uma instituição, de­fine critérios de trans­parência e, por fim, de gestão. O CRON cumpriu todos com folga.

Isso é bom para o CRON. Isso é bom para os pacientes. Mas é muito mais que isso.

Há no Rio Grande do Sul, 3 instituições certificadas nível 3 da ONA (na área de oncologia). O CRON e duas em Porto Alegre. É um or­gulho para a equipe. É bom para o Vale.

A aposta na qualidade é uma opção. Tem seu preço e exige comprometimento. O comprometimento da equipe CRON é total. Mas, no fundo, quem ganha é a comunidade. Ter institui­ções certificadas garante segurança, racionalidade, transparência, alinhamento com a inovação. E a busca por qualidade é incansável. Quem é bom, quer ficar me­lhor. E com isso, o Vale vai se encontrando como polo de saúde, com dois hospitais acreditados (Hospital Estre­la e HBB), com uma uni­versidade que se volta cada vez mais para a saúde (Univates) e com uma operadora de saúde (Unimed) que sempre se preocupa com qualidade.

Tenho certeza que a este grupo se somarão, em breve, outras instituições, clínicas, consultórios, buscando a qualidade como um diferen­cial.

A pandemia da Covid-19 nos mostrou a fragilidades, necessidades. As ferramen­tas da qualidade ajudam as instituições a visualizar melhor os cenários e ajudam na tomada de decisões. A pandemia vai passar. Mas os desafios persistirão.

E neste mundo conturbado e competitivo, as ferramen­tas da qualidade permitirão melhor desempenho. E ter um maior número de hos­pitais, clínicas e institutos certificados vai trazer ao Vale destaque maior ainda.

Qualidade é inteligência.

Inteligência é futuro.