Eleições no CPERS agitam o Vale

opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Eleições no CPERS agitam o Vale

Por

Vale do Taquari
BRDE - Lateral vertical - Final vertical

“É 21 de abril de 1945. Tropas soviéticas rompiam as últimas barricadas da periferia de Berlim e escreviam os capítulos finais do maior e mais sangrento conflito da história da humanidade. Em todo o mundo, os horrores da 2ª Grande Guerra inspiravam líderes, trabalhadores(as) e intelectuais a engajar-se na busca por novas formas de pensar e organizar a coletividade. Neste dia, imbuídas do espírito de refundação e construção de uma sociedade mais fraterna e solidária, um grupo de educadoras reunidas na Sociedade Espanhola de Porto Alegre registrou a ata inaugural do Centro dos Professores Primários Estaduais (CPPE)”. Tempos depois, o CPPE foi rebatizado como CPERS.

O texto entre aspas foi retirado do site oficial do CPERS/Sindicato, uma entidade que gera amor e ódio na população gaúcha faz mais de 70 anos. Considerado um dos maiores sindicatos da América Latina, a entidade tem se destacado também durante a pandemia, especialmente no que tange o retorno das aulas presenciais nas redes pública e privada de ensino. Isso, claro, alimentou ainda mais os sentimentos de amor e ódio que permeiam o grupo desde a sua fundação. E se o clima entre os sindicalistas e uma parcela da sociedade esquentou nos últimos meses, o mesmo ocorre entre os próprios sindicalizados. Afinal, estamos próximos do pleito que definirá os novos diretores.

No Vale do Taquari, a intenção inicial era formalizar uma chapa única para reunir três alas diferentes. Entretanto, uma das alas desistiu, e as duas alas restantes apresentaram chapas próprias para o 8º Núcleo do CPERS. A chapa 2 é encabeçada por Gerson Johann, e a chapa 3 tem a ex-vereadora lajeadense Eloede Conzatti como candidata a Diretora Geral. Todos os sócios em dia com o sindicato e que tenham se associado ao CPERS até o dia 26 de março deste ano ou reingressado até 24 de fevereiro passado têm direito a voto. A votação se dará em link disponibilizado no site da entidade a partir das 8h do dia 26 de maio, e será encerrada às 22h do dia 28 do mesmo mês.

Desburocratização

Em Lajeado, os vereadores que compõem a Comissão Especial de Revisão Legal e Desburocratização da Câmara realizaram, na manhã de terça-feira, uma reunião ordinária de trabalho. O presidente da Comissão, Alex Schmitt (PP), avisou que pedirá prorrogação dos trabalhos por mais 90 dias, “em função do grande volume de leis”. Criado no dia 22 de fevereiro, o grupo é composto pelos vereadores Alex Schmitt (Presidente), Paula Thomas (Secretária), Márcio Dal Cin (Relator), Heitor Hoppe (Membro) e Deoli Graff (Membro). A comissão pretende apresentar um Projeto de Lei propondo a revogação de todas as 24 leis já deliberadas.

Veto derrubado

Em Encantado, o veto ao Projeto de Lei do vereador Valdecir Cardoso (PP), que “institui o Programa de Prevenção ao diabetes nas creches e escolas públicas do Município”, foi derrubado por 6 votos a 5 na sessão plenária dessa segunda-feira.

“Topiqueiros”

Em Lajeado, os vereadores Alex Schmitt (PP) e Ederson Spohr (MDB) debatem um anteprojeto de lei para beneficiar os proprietários de minivans utilizadas para o transporte escolar. Conforme a legislação atual, os veículos precisam respeitar um limite de 15 anos de vida útil para prestarem o referido serviço aos estudantes. A proposta é ampliar para 17 anos. E a justificativa é o tempo parado durante a pandemia. Ou seja, a ampliação do prazo deverá respeitar algumas limitações ligadas ao período de distanciamento social. E a regra não valerá para todos.

Suplente assume

Suplente de vereador do PT e professor de História, Jones Fiegembaun deve assumir a cadeira do colega Sérgio Kniphoff (PT) durante duas semanas, entre o fim de maio e início de junho. E ele quer aproveitar o breve espaço. Para tal, promete apresentar um projeto de auxílio preventivo em assessoria jurídica para pessoas mais necessitadas. Segundo ele, existe uma regulamentação federal que autoriza a medida, e cabe ao município legislar e aplicar o serviço.

Assédio sobre Schneider

O turbilhão causado no PTB gaúcho com a briga pública entre o presidente nacional da sigla, Roberto Jéferson, e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), segue causando impactos no Vale do Taquari. Prefeito de Estrela, o experiente Elmar Schneider ingressou no PTB em julho de 2011. Quase 10 anos depois, ele avalia diversas propostas para deixar o partido. Entre as siglas interessadas, destaque para MDB, PDT, PP, Podemos, Republicanos e PSDB.

Dobradinha?

Presidente da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) e prefeito de Santa Clara do Sul, Paulo Kohrausch é um dos principais nomes do MDB regional para concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa. A articulação

é forte, mas tudo depende de um eventual apoio por parte da executiva e dos vereadores de Lajeado. E

caso o MDB regional confirme a indicação, Márcia Scherer (MDB) tende a ser candidata a deputada federal.

PSDB terá candidato

No dia cinco de maio, uma reunião executiva PSDB em Lajeado definiu: o partido terá candidato a Deputado Estadual em 2022. E os primeiros nomes cotados já estão atuando no setor público: Carlos Reckziegel, Secretário de Cultura, Esporte e Lazer; Luis Benoitt, Secretário de Meio Ambiente; e os vereadores lajeadenses Paulo Thomas e Márcio Dal Cin.