Momentos

opinião

Jéssica R. Mallmann

Jéssica R. Mallmann

Jornalista

Colunista do Caderno Você

Momentos

Por

Imec - Lateral vertical - Final vertical

Às vezes a vida dá uma reviravolta inesperada. Então a gente começa a perceber que não tem controle de nada.

Muitas dessas mudanças são contra a nossa vontade, mas se fazem necessárias para que saibamos aproveitar algo muito importante: os momentos.

Parece clichê, mas é a mais pura verdade.

Então, se não podemos mais mudar o passado, por que não construir um novo amanhã?

Estou lendo o livro “A sutil arte de ligar o foda-se”, de Mark Manson, no qual cada capítulo é como um tapa na cara. Dói, mas às vezes é necessário.

Tem um trecho muito interessante da obra que fala sobre a culpa e a responsabilidade. O autor afirma que nem sempre dá para controlar o que acontece com a gente, mas é possível definir a nossa interpretação e a reação aos fatos.

Para Manson, a culpa é o passado, aponta para ações já feitas e que nem sempre cabem somente ao “eu”. Já a responsabilidade é o presente, está relacionada às escolhas do agora e é totalmente direcionada ao “eu”.

Ou seja, somos responsáveis por tudo que fazemos, mas isso não significa que temos culpa do resultado.

Exemplos: temos o controle dos hábitos saudáveis que levamos, mas não da nossa predisposição genética. Podemos cuidar do que falamos, mas não da reação da pessoa que recebe a mensagem.

Minha vida deu uma reviravolta nos últimos dias. Sei que sou responsável por ela, mas não me culpo pela mudança. Mesmo que esse último sentimento possa querer dominar, é preciso saber analisar cada situação.

Então, se eu puder dar um conselho a você leitor, olhe ao seu redor e preste bem atenção ao que você prioriza. Não espere ficar de cabeça para baixo, nem mesmo se culpe pelo que foge do seu controle.

Viva o hoje, construa um novo amanhã e se orgulhe sempre dos momentos vividos. Valorize-os.