Dia do Trabalhador, dia do “Seu Patrício”

opinião

Albano Mayer

Albano Mayer

Consultor executivo e articulador do Pro_Move Lajeado

Assuntos e temas do cotidiano

Dia do Trabalhador, dia do “Seu Patrício”

Por

Imec - Lateral vertical - Final vertical

Este final de semana de início do mês de maio, teremos a alegria de comemorar, no dia 1º, o Dia do Trabalhador: uma data para ser lembrada, e um ponto de referência para a mudança de atitude frente aos profissionais que se dedicam em prol de uma organização. É uma justa homenagem àqueles que, pelo seu engajamento e comprometimento, se dedicam a manter vivas muitas instituições.

Quando vejo um profissional, especialmente um operário de uma fábrica, impossível não lembrar do meu pai, o Sr. Albano, ou, como era conhecido, “Seu Patrício”. Trabalhou 27 anos na mesma empresa, todos os dias entrava às 7h e saía às 18h06min, com uma excelente ficha de serviços, sem atrasos, sem faltas não justificadas. Lembro claramente dele saindo para trabalhar de ônibus, mesmo adoentado, pois precisava garantir o sustento da sua família…

As histórias que ele contava sempre foram muito interessantes: fui educado ouvindo a importância do trabalho correto, as mazelas da fábrica, as pegadinhas de produção, as necessidades dos colegas de trabalho e os descuidos das chefias. Muitos destes fatos, com certeza, moldaram a minha personalidade e me motivaram a entender mais sobre as necessidades da liderança, da gestão e, especialmente, das pessoas.

Seu Patrício era um homem simples, formado como Ajustador Mecânico pelo SENAI. Era brincalhão, querido pelos seus colegas, e tinha como claro objetivo ser o melhor naquilo que fazia. Esse fato resultou, durante a sua carreira, em vários elogios de seus superiores, e certamente foi o que o manteve por tanto tempo no mesmo emprego. Ainda consigo ouvi-lo comentando as suas proezas e conquistas com a célebre expressão: “então avisei, deixa pra mim que sou canhoto! E o problema foi resolvido!”.
Tenho orgulho de ter sido educado por um pai e uma mãe trabalhadores, que me ensinaram os valores que hoje procuro replicar. Claramente aprendi o valor da pontualidade; o comprometimento com a organização da qual faço parte e a necessidade de cumprir uma meta assumida. Precisamos, porém, estar atentos, pois na atualidade alguns novos valores são necessários para sermos tão bons quanto o Seu Patrício: precisamos aprender a compartilhar conhecimentos, a cocriar ideias, a empreender nas nossas organizações, a respeitar nossas equipes de trabalho, a administrar conflitos, entre tantas outras atividades nas quais evoluímos nos últimos anos.

Os trabalhadores de 1º de maio de 1886 deixaram o seu legado; com a sua luta pela classe operária, pavimentaram uma grande parte da estrada na qual nossos profissionais circulam atualmente.

Gosto de perguntar para as pessoas: “qual é o seu legado?”, “o que vais deixar marcado na vida daqueles que te sucederem?”. A minha resposta, hoje, é uma grande homenagem àqueles que trabalham em prol das suas famílias: sejamos cada vez mais Seu Patrício, independente da posição que estivermos ocupando, pois estamos educando uma nova geração que não precisa concordar conosco, mas que pode ser iluminada pelo nosso exemplo e trabalho!

Feliz dia do Trabalhador! Felicidades a todos os “Seus Patrícios”!