“O mercado está sinalizando que terá mais juros e inflações”

ENTRE ASPAS

“O mercado está sinalizando que terá mais juros e inflações”

Consultor de empresas Fernando Röhsig avalia o contexto econômico e destaca o Cristo Protetor de Encantado no programa Frente e Verso da Rádio A Hora 102.9

Por

“O mercado está sinalizando que terá mais juros e inflações”
(Foto: Ana Carolina Becker)
Brasil
Imec - Lateral vertical - Final vertical

“Notícias vêm confirmando aquele cenário mais pessimista”. A afirmação é do consultor empresarial Fernando Röhsig, durante o programa Frente e Verso, da Rádio A Hora 102.9, desta segunda-feira, 12. Em seu comentário semanal, analisou as projeções do mercado para dezembro de 2021, além de destacar o monumento de Cristo, instalado em Encantado.

Com base no relatório Focus, o consultor de empresas explica que, pela sexta semana seguida, há queda na projeção do PIB para 3,08%. “É muito cedo para falar, mas deve cair e ficar em menos de 3%. É um dado nacional. O Estado vem trazendo indicadores favoráveis por conta da super safra, o preço da soja e o arroz”, aponta.

Conforme o comentarista, o IPCA chega a 0,93% de inflação no mês de março e, para dezembro, a projeção é de 4,85%.

Já o câmbio, pela terceira semana, está mais apreciado, com 5,37%. “A pressão cambial afeta em todo o segmento principalmente por causa da inflação”, avalia.

O mercado prevê a Taxa Selic em 5,25% para dezembro. “Inflação acelerando e taxa de juros subindo, o que pode frear isso é uma redução de demanda”, pontua.

Para Röhsig, não há políticas públicas mais duras em relação ao dólar e a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da pandemia gerará desgastes políticos e discussões. “Na contramão disso tem a entrega menos volumosa de vacinas. Com essas notícias, o mercado está sinalizando que terá mais juros e inflações”, salienta.

Cristo Protetor de Encantado

Outro assunto abordado durante o comentário foi a obra do Cristo Protetor, em Encantando. Na última semana, o monumento gerou repercussões internacionais.

Segundo o consultor empresarial, não é fácil chegar a este patamar e o tema da inovação é, ainda, um assunto difícil de se tratar. “Vimos o tamanho do esforço da comunidade e que a gente aprenda com essas pessoas a colocar os projetos, literalmente, em pé”, sublinha.

De acordo com Röhsig, o investimento foi feito pela comunidade sem recursos dos órgãos públicos e isso ficará de exemplo. “O quão fértil é o nosso Vale e essa área de terra próxima ao Rio Taquari. O Cristo vem em um momento em que precisamos da reflexão e da fé”, afirma.

Ouça o comentário de Fernando Röhsig na íntegra: