Homofobia na política

opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Homofobia na política

Por

Lajeado
Imec - Lateral vertical - Final vertical

O Ministério Público do Rio Grande do Sul concluiu nessa quinta-feira as investigações instauradas a partir da representação feita pelo governador do Estado, Eduardo Leite, contra o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, por “injúria, homofobia e preconceito”. Leite procurou o MP ao tomar conhecimento de declarações feitas por Jefferson durante uma entrevista concedida a um programa de rádio. E o caso é a síntese geral do nível de baixaria instaurado na política nacional.

Jefferson se lambuzou com a liberdade de expressão. Ele ofendeu o governador ao utilizar uma série de adjetivos de forma pejorativa: ‘narcisista’, ‘ditatorial’, ‘imoral’ e ‘doente’ foram alguns “elogios”. Mas o representante máximo do PTB foi muito além. Ele afirmou que Leite não exercia papel de homem, mas de “viado”. Para o MP, ele “referiu-se pejorativamente à comunidade LGBT insinuando que tal suposta condição seria um impeditivo para o desenvolvimento de um bom governo”.

O MP/RS moverá duas ações: cível e criminal. O presidente do PTB nacional já perdeu apoio da base do PTB gaúcho, que avalia uma migração em massa para outras siglas (o vice-governador gaúcho é um deles). Ele não quis prestar esclarecimentos ao MP na audiência remota realizada na segunda-feira passada. Por sua vez, o MP requer que seja aplicada reparação de R$ 500 mil por dano moral coletivo a ser destinada ao Fundo de Reconstituição de Bens Lesados (FRBL). Vamos aguardar!


Reprass

O Ministério Público do RS entregou, na tarde de quarta-feira, à Organização Parceira Rede de Proteção Ambiental e Animais (Repraas), um veículo proveniente de recursos do Fundo para Reconstituição de Bens Lesados, no valor de R$ 82 mil. A curiosa ONG tem sede em Teutônia.


Instituto Ipê-Amarelo

O Instituto Ipê-Amarelo do Vale do Taquari é inspirado no Instituto Floresta, criado na região metropolitana para angariar e gerenciar recursos repassados pela iniciativa privada aos órgãos de segurança pública. O nosso instituto ainda está em formação e desenvolvimento. E uma das principais características que esses institutos precisam respeitar é a hierarquia no processo de decisões. Ou seja, quem aponta as necessidades e decide a formas e locais de utilização dos equipamentos comprados são os gestores e comandantes da BM, PC, PRF e afins. Isso é crucial!


O MAIOR CRISTO DO BRASIL

Nesta semana, a mídia nacional destacou com verdadeiro entusiasmo a obra do Cristo Protetor de Encantado, erguido no Morro das Antenas. “O maior Cristo do Brasil”, citam os jornais e portais de notícias. É um chamariz e tanto para o turismo regional. A tendência é receber milhares de fiéis e turistas já a partir do segundo semestre, o que certamente deve instigar novos empreendimentos naquela região. Hotéis, pousadas, restaurantes, bares, lojas de souvenirs, pacotes turísticos, ingressos para mirantes de contemplação (haverá janelas nos braços do Cristo) são apenas algumas possibilidades de negócios. Um verdadeiro milagre na região alta do Vale do Taquari!


Oposição “facebookiana”

Em Lajeado, o vereador Sérgio Kniphoff (PT) levou adiante uma intriga gerada nas redes sociais logo após a visita de Luciano Hang à cidade. O empresário veio para verificar as obras da nova unidade das Lojas Havan no Estado, que será erguida às margens da BR-386. Hang, todos sabem, é desafeto assumido do Partido dos Trabalhadores e de toda e qualquer representação da esquerda nacional. Logo, é natural que a sua presença gere um pandemônio em determinadas alas políticas. E Kniphoff não deixou por menos. O petista foi às redes para criticar a postura do prefeito, que aparece sem máscara em fotos e imagens ao lado do midiático empresário.


QUERO VACINA!

Quero o comércio aberto, e quero aulas presenciais. E quero, acima de tudo, agilidade na vacinação de todos. Seja por meio do SUS, ou por intermédio de empresas e clínicas particulares. Eu quero o quanto antes. O “novo normal” é um Brasil imunizado e sem as milhares de mortes diárias!


Haitianos

No fim de semana passado, cinco granadas de efeito moral foram utilizadas pela Brigada Militar para dispersar uma aglomeração organizada por haitianos no Bairro Santo André, em Lajeado. Na segunda-feira, novo fato envolvendo um homem natural do Haiti. Em Arroio do Meio, um haitiano foi morto pela BM logo após reagir a uma abordagem que visava evitar o suicídio da própria vítima. A BM acerta muito mais do que erra, eu sei. Entretanto, estamos diante de dois fatos muitos próximos e de extrema gravidade envolvendo imigrantes no Vale do Taquari. Algo está errado!