Coelho magro

opinião

Thiago Maurique

Thiago Maurique

Jornalista

Coluna publicada no caderno Negócios em Pauta.

Coelho magro

Por

Tudo na Hora - Lateral vertical - Final vertical

Uma prática que tem irritado os consumidores brasileiros ficou ainda mais escancarada na páscoa desse ano. As embalagens de chocolates (e outros itens) estão cada vez menores, enquanto os preços continuam subindo, em um fenômeno que ganhou até nome: reduflação – mistura das palavras redução e inflação.

O fenômeno começou a ser estudado em 2012, na Inglaterra, onde foram identificados 2,5 mil itens cujos tamanhos foram reduzidos e os preços reajustados para cima. De lá para cá, a prática só aumentou.

Voltando aos chocolates, antigamente uma caixa de bobom tinha 500g de tamanho padrão. Em meados dos anos 200, as fábricas começaram a reduzir. Primeiro para 400g, depois, em 2014, para 355g e para 300g em 2016. Hoje, elas pesam 250g, exatamente a metade de quando as reduções começaram.

É fato que a alta dos preços que enfrentamos tem relação direta com a pandemia, a elevação do dólar e até mesmo a até mesmo pela escassez de cacau no mercado global. Mas nada justifica a sacanagem que amplifica lucros e nos deixa com a sensação de que estamos sendo enganados.

É ilusão pensar que as grandes fabricantes multinacionais possam rever essa política. Por outro lado, abre-se uma oportunidade no mercado para empresas menores. A Divine Chocolates, de Encantado, é um exemplo. Enquanto a concorrência diminuía as barras do produto, a fabricante manteve o padrão – de tamanho e qualidade – e assim conquistou espaço junto aos consumidores.

Os números da Páscoa desse ano mostram que o coelho será magro. As vendas estão em baixo devido a crise provocada pela pandemia. A redução no tamanho das embalagens ajuda a desestimular ainda mais o consumo. O consumidor merece respeito.

Boa Leitura!

Medalha de ouro em prêmio nacional

Cervejaria com sede em Bom Retiro do Sul, a Salva Craft Beer está entre as premiadas do Concurso Brasileiro de Cervejas 2021. A marca ganhou a medalha de ouro na categoria Session Ipa, uma das mais disputadas do evento por se tratar de um dos estilos preferidos dos apreciadores de cerveja artesanal – este escriba é um deles.

Para João Giovanela, diretor da Salva, a conquista é ainda mais significativa por se tratar de uma cerveja de linha, e não uma receita preparada para o festival, como é comum neste tipo de competição. Isso significa que o consumidor tem acesso a exatamente a mesma bebida vencedora do prêmio, uma importante garantia de qualidade.

Com essa filosofia, conquistou diversos prêmios desde 2017. Em 2019, no Concurso Brasileiro de Cervejas, conquistou medalha de Ouro e Best of Show com a Pilsen Export e também foi Ouro com a Eisböck e a Göse. A empresa também foi destaque na Copa de Cerveja Americana, no Chile, no Sulamericano de Cerveja e na Copa da Cerveja de Porto Alegre.

Marcante e Atual

“Quando começamos, a inflação no Brasil era tamanha que nossa tabela de preços era com giz, porque trocava toda a semana. A principal dificuldade no início foi financeira, porque os recursos eram escassos, mas os fornecedores e parceiros confiaram em nós, assim como pessoas da família.”

Martin Eckhardt – Diretor da Sorvebom, em entrevista para o caderno Negócios em Pauta de maio de 2018

Desafios da pandemia nas palavras da Reitora

O Núcleo de Marcas da Acil realizou na quinta-feira, 25, Live com participação da reitora da Univates, Evania Schneider. Ela, que também é diretora de Desenvolvimento Executivo da Acil, falou sobre os desafios profissionais e os impactos da pandemia nos negócios, em um bate papo com o coordenador do Núcleo de Marcas e Diretor de Marketing e Inovação do A Hora, Sandro Lucas.

Segundo ela, entre os gargalos enfrentados pelos gestores e profissionais estão a motivação, diante da falta de interação entre as pessoas, e a autogestão do tempo no trabalho remoto, entre outras questões que podem ser conferidas no vídeo do evento, disponível no instagram.

Desde o ano passado o Núcleo de Marcas realiza lives mensais para abordar temas relevantes diante da crise gerada pela pandemia. Todos os vídeos ficam disponíveis no @nucleodemarcas. Uma boa dica de qualificação para empreendedores e profissionais de todas as áreas.