Projeto aprovado no edital Inova RS contra a covid-19 inicia atendimento psicoterápico gratuito na região dos Vales

Saúde

Projeto aprovado no edital Inova RS contra a covid-19 inicia atendimento psicoterápico gratuito na região dos Vales

Com o investimento de R$ 150 mil no projeto, os atendimentos começaram na última semana, já tendo mais de 50 pacientes agendados

Por

Projeto aprovado no edital Inova RS contra a covid-19 inicia atendimento psicoterápico gratuito na região dos Vales
Vale do Taquari
Imec - Lateral vertical - Final vertical

Um dos grandes impactos da pandemia foi na saúde mental da população. Esse aspecto causa preocupação principalmente na região dos Vales do Taquari e Rio Pardo, que apresenta a maior taxa de prevalência de suicídio no país, conforme mostra o DataSus, departamento de dados do Sistema Único de Saúde (SUS). Foi pensando nisso que a Universidade do Vale do Taquari (Univates) submeteu, em parceria com outras instituições e empresas, um projeto de pesquisa ao edital do programa Inova RS de apoio ao enfrentamento da covid-19, da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia (Sict).

O edital fomentou soluções tecnológicas inovadoras que auxiliam na diminuição dos efeitos da covid-19, como é o caso do projeto Vale a Vida, iniciativa que busca oferecer à população dos Vales, gratuitamente, teleconsultas psiquiátricas e psicoterápicas, a partir de uma plataforma criada especificamente para a ação.

Com o investimento de R$ 150 mil no projeto, os atendimentos começaram na última semana, já tendo mais de 50 pacientes agendados, realizados por psiquiatra e psicólogos capacitados pelo programa TelePsi, do Ministério da Saúde e do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Para o secretário Luís Lamb, o propósito do investimento também passa pelo estímulo à produção de novos conhecimentos no Estado. “Utilizando tecnologias já ofertadas e articulando o ecossistema de inovação das regiões do programa Inova RS, é possível promover o desenvolvimento de produtos, serviços e processos que contribuam diretamente para o enfrentamento da pandemia”, explica.

“Em um momento de tantas perdas, financeiras, familiares, de emprego e do próprio contato físico, esse investimento abriu oportunidades para que as regiões implementassem inovações que pudessem ser de fato aplicadas durante este período, que está sendo o pior desde o início da pandemia”, destaca o coordenador do projeto, psiquiatra e professor da Univates, Flávio Milman Shansis.

Segundo Shansis, além do benefício comunitário, o trabalho trará retorno científico, pois servirá de base para artigos, estudos e dissertações de mestrado dos integrantes do projeto, assim como um impacto tecnológico por meio da criação dessa ferramenta que, após a conclusão das atividades, poderá ser disponibilizada para novos usos na rede pública.

Ao todo, estão disponíveis 600 vagas para moradores da região maiores de 18 anos que estejam em sofrimento psíquico, com sintomas de tristeza, ansiedade, irritabilidade, alteração de sono ou outros sintomas emocionais.

O Vale a Vida foi idealizado pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas da Univates, em parceria com a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e as empresas Tummi e Tekann.

Como funciona

O voluntário receberá uma avaliação psiquiátrica e quatro sessões de psicoterapia com espaço de uma semana entre elas, que serão realizadas de forma remota (por meio de celular, tablet ou computador) e totalmente gratuita. Entre os atendimentos, e no terceiro, sexto e nono mês após o término das consultas, os participantes receberão notificações por e-mail e pelo WhatsApp lembrando-os para preencherem questionários no site, que ajudam no processo da psicoterapia, além de auxiliarem a medir a evolução do participante ao longo e após a conclusão das atividades.

Inscrições: www.valeavida.com.br

Informações

• WhatsApp: (51) 99666-9151

• E-mail: valeavida@univates.br