Como o Vale pode reduzir o seu custo logístico?

competitividade

Como o Vale pode reduzir o seu custo logístico?

Presidente da CIC-VT, Ivandro da Rosa, participou do programa A Hora Bom Dia, da Rádio A Hora 102.9, e falou sobre o levantamento que é desenvolvido pela entidade sobre o custo logístico da região

Por

Atualizado sexta-feira,
26 de Fevereiro de 2021 às 09:10

Como o Vale pode reduzir o seu custo logístico?
Ivandro Rosa participou do A Hora Bom Dia na manhã de hoje
Vale do Taquari
Imec - Lateral vertical - Final vertical

A Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) do Vale do Taquari realiza um levantamento com as empresas locais para identificar as principais demandas de transporte e o custo logístico da região. O tema foi assunto do programa A Hora Bom Dia, que teve a participação do presidente da entidade, Ivandro Rosa, na manhã dessa quinta-feira, 25.

“Conversamos com os maiores transportadores da região. Nosso principal insumo em termos de volume que vem de fora é o milho”, comenta Rosa. No entanto, segundo ele, não é viável transportar de forma fluvial o produto. “O modelo ideal para o milho seria a ferrovia”, pondera.

A CIC também realizou uma visita à estrutura do Porto de Estrela, onde foi constatado um espaço debilitado. Rosa explica ainda que se buscou também contato com antigos operadores fluviais e empresas operadoras.

Outros pontos que ainda devem ser concluídos são o rastreamento das cadeias produtivas, identificação dos potenciais produtos que poderiam ser transportados por meio do Porto de Estrela e qual a melhor logística.

O presidente da entidade pontua que um terminal multimodal poderia ser uma boa alternativa para a região. “Porque ali chegaria o ponto da convergência. Chegaria a matéria-prima, sai o produto acabado. Qual o modal? O que for mais eficiente e eficaz”, ressalta.

O estudo também quer elencar maneiras para reduzir o custo logístico da região. “Há uma dificuldade muito grande de gargalo de pista simples para uma série de carretas que vem transportando milho e produtos todos os dias”, pontua.

Para ele, a duplicação das rodovias estaduais, como as ERSs 130, 129 e 453 ajudariam na diminuição do custo da carga, porque os caminhões ficariam menos tempo circulando e possibilitariam ainda mais fretes devido à redução do custo da viagem.